Bancos chineses processam operadores de aço por calotes

terça-feira, 7 de agosto de 2012 14:16 BRT
 

XANGAI, 7 Ago (Reuters) - Bancos chineses estão processando mais de 20 pequenos e médios operadores de aço baseados em Xangai por não pagarem empréstimos, no mais recente sinal de que o setor está enfrentando forte pressão dos preços em queda e baixa demanda.

China Construction Bank, China Minsheng Banking, Bank of Communications e China Everbright Bank estão entre os bancos que levaram os devedores à Justiça na tentativa de reaver milhões em dívidas, segundo documentos judiciais.

Os operadores têm enfrentado dificuldade para quitar os compromissos depois que a segunda maior economia do mundo passou a crescer no ritmo mais lento em três anos, reduzindo a demanda por aço usado em construções e veículos.

Pequim alertou bancos em abril sobre o cenário dos empréstimos para operadores do mercado de aço, o que piorou o cenário de crédito.

"Temos visto mais casos de default desde o fim do ano passado. Estamos agora em alerta elevado e estamos acompanhando nossos clientes de perto, particularmente as companhias de pequeno e médio porte", afirmou uma representante do Minsheng Bank à Reuters, pedindo anonimato.

Os documentos judiciais não detalham o valor que os bancos têm a receber.

Ao apelar em junho que os bancos mantivessem as linhas de crédito abertas, um grupo de operadores de aço baseado em Xangai informou que seus empréstimos totalizaram cerca de 160 bilhões de iuans (25,1 bilhões de dólares) no ano passado.

Os futuros de preços do vergalhão em Xangai despencaram 18 por cento desde o pico no ano atingido em abril, para recorde de baixa de 3.631 iuans na semana passada. Enquanto isso, os estoques de vergalhão em grandes cidades da China subiram 22 por cento na última sexta-feira em comparação com um ano antes, para 6,51 milhões de toneladas, segundo dados da Mysteel.

A situação ressalta as dificuldades que os bancos podem encontrar na recuperação de seus empréstimos. Informações recentes da mídia afirmam que siderúrgicas estatais, incluindo a Chongqing Iron and Steel, também não cumpriram prazos de pagamento de empréstimos. Isso sugere que todo o setor pode estar enfrentando crescente estresse no pagamento de dívidas.

As maiores siderúrgicas da China possuíam ao final de junho compromissos totais de 300 bilhões de iuans, com custos financeiros subindo 37 por cento sobre um ano antes, segundo dados da Associação de Ferro e Aço da China.