Tombini diz que crescimento ocorre com preços sob controle

sexta-feira, 17 de agosto de 2012 16:02 BRT
 

Por Carolina Marcondes

SÃO PAULO, 17 Ago (Reuters) - O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou nesta sexta-feira que o crescimento da economia vai acelerar nos próximos trimestres, mas que o movimento ocorrerá com preços sob controle. Para ele, os efeitos das medidas adotadas pelo governo para a recuperação econômica ainda vão continuar, e com mais força.

"Os efeitos dos estímulos já introduzidos ainda não se manifestaram plenamente sobre a atividade. Mas a economia já vem parcialmente respondendo a eles, e essa resposta tende a se profundar", afirmou Tombini ao participar de evento do setor automotivo, em São Paulo.

Nos últimos dois dias, indicadores sinalizaram que a recuperação pode ter começado com um pouco mais de força, e deram corpo ao discurso mais otimista do governo, apesar de o mercado ainda ver com cautela os indicadores, mesmo considerando os dados positivos.

Nesta manhã, o próprio BC mostrou que o seu indicador de atividade (IBC-Br), considerado uma espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), subiu 0,75 por cento no mês frente a maio. É a maior variação mensal desde março de 2011, quando a expansão ficou em 1,47 por cento.

O BC projeta que o PIB brasileiro crescerá 2,5 por cento neste ano. O governo tem adotado medidas para estimular a economia, como redução de impostos a setores produtivos.

As vendas no varejo também surpreenderam ao registrarem alta de 1,5 por cento em junho ante maio, bem acima da expectativa do mercado.

Em seu discurso, Tombini fez questão de ressaltar que essa recuperação da atividade se dá diante de um cenário de inflação sob controle.

"As estimativas dos próprios participantes de mercado e dos organismos internacionais apontam para a aceleração do crescimento ao longo dos próximos trimestres. E esse cenário irá se materializar em ambiente de preços sob controle, com inflação convergindo para a meta, embora esse não seja um processo linear", afirmou ele.   Continuação...