Jogadores de videogames: os próximos esportistas olímpicos?

sexta-feira, 17 de agosto de 2012 15:51 BRT
 

Por John Gaudiosi

COLÔNIA, Alemanha 17 Ago (Reuters) - Não é exatamente um esporte olímpico -- ainda não, pelo menos -- mas enquanto os Jogos de Londres terminavam no domingo, milhares de jogadores profissionais de videogame se preparavam para um evento que para alguns pode se mostrar tão lucrativo quanto conquistar uma medalha de ouro.

Gamers se reuniram em Colônia, na Alemanha, nesta semana para a competição Intel Extreme Masters (IEM), um campeonato profissional de videogames que dura até 19 de agosto.

Competições profissionais de games, ou eSports, são relativamente novas e têm ganhado popularidade em todo o mundo nos últimos anos. A Alemanha e a Coreia do Sul são dois mercados aquecidos, e os Estados Unidos devem alcançar em breve essa posição.

Jogadores profissionais podem faturar entre 20 mil dólares e 100 mil dólares ou mais em prêmios e podem complementar essa renda com endosso de produtos, ensino e outros patrocínios.

Desenvolvedoras de videogames afirmam que participar de um evento do tipo pode aumentar a popularidade de um jogo.

O IEM deve atrair mais de 250 mil fãs, cerca de 10 por cento a mais do que no ano passado, para assistir aos melhores gamers do mundo competirem em jogos como "StarCraft II" e "League of Legends".

Outras 20 milhões de pessoas de mais de 180 países devem se conectar a transmissões na Web fornecidas pela ESLTV, TwitchTV e pela CBS Interactive (CBSi) Games.

Em junho, mais de 20 mil fãs lotaram o Centro de Convenções de Anaheim, na Califórnia, para assistir a gamers competirem por mais de 200 mil dólares no Major League Gaming Spring Championship.   Continuação...