Soldados dos EUA são punidos por vídeo e queima de Alcorão

segunda-feira, 27 de agosto de 2012 17:40 BRT
 

Por Phil Stewart e David Alexander

WASHINGTON, 27 Ago (Reuters) - O Exército dos Estados Unidos afirmou nesta segunda-feira que estava disciplinando os soldados envolvidos em dois incidentes que provocaram escândalo no Afeganistão no início deste ano, o primeiro sobre um vídeo mostrando fuzileiros navais urinando sobre cadáveres e outro sobre cópias queimadas do Alcorão.

O Exército disse que as punições eram administrativas, o que pode incluir ações como reprimendas, redução no posto ou perda de remuneração. Nenhum dos incidentes até agora, no entanto, resultou em acusação criminosa, o que não deve satisfazer as demandas afegãs por justiça.

O presidente afegão, Hamid Karzai, descreveu a ação dos fuzileiros navais no vídeo como "desumana" e inicialmente pediu um julgamento público para os soldados envolvidos no incidente com o Alcorão.

O Corpo de Fuzileiros Navais anunciou que três de seus membros se declararam culpados pelo vídeo, que mostrou os militares "urinando sobre corpos de militantes talibans mortos".

A identidade dos fuzileiros não foi divulgada e ações disciplinares contra outros marines seriam anunciadas em data posterior, disse o Corpo de Fuzileiros Navais.

O vídeo, que se tornou público em janeiro depois que as imagens foram colocadas na Internet, aconteceu por volta de 27 de julho de 2011 durante uma operação de contrainsurgência na província de Helmand, no Afeganistão.

Um dos quatro fuzileiros que aparecem no vídeo pode ser escutado dizendo: "Tenha um ótimo dia, companheiro", enquanto outro faz uma piada obscena e ambos urinam sobre três cadáveres.

Também nesta segunda-feira, o Exército anunciou que seis soldados receberam castigos administrativos por um incidente em que cópias do Alcorão e outros materiais religiosos foram retirados da biblioteca de uma prisão e levados para um incinerador para serem destruídos. Quatro dos indivíduos envolvidos eram oficiais.   Continuação...