Altos preços da soja reduzirão criações de animais, diz Oil World

terça-feira, 4 de setembro de 2012 12:38 BRT
 

HAMBURGO, 4 Set (Reuters) - Sinais estão se intensificando de que criadores de animais têm reduzido a produção para a indústria de carnes, uma vez que o aumento dos preços da soja e do milho a níveis recordes elevou os custos de ração animal, disseram analistas da Oil World, consultoria baseada em Hamburgo, nesta terça-feira.

"Produtores de animais começaram a reagir aos altos custos de farelo de soja, milho e outros ingredientes", disse a Oil World. "As margens (de lucro) se tornaram negativas, levando a um aumento do abate de animais."

Os futuros da soja e do milho nos Estados Unidos atingiram máximas recordes neste verão no hemisfério norte, com as altas temperaturas e a seca afetando safras nos EUA, enquanto uma seca também reduziu severamente as colheitas de soja no Brasil e Argentina, grandes exportadores da commodity, no primeiro semestre.

Tanto a soja quanto o milho são importantes ingredientes para ração animal.

"Esses altos preços são dolorosos para os produtores de animais e vão iniciar um recuo na produção, primeiramente de aves e na indústria de porcos", disse a Oil World.

No Brasil, os custos de produção de aves aumentou 25 por cento, acompanhando as altas da soja e do milho, disse a consultoria.

"Como resultado, a produção de aves começou a cair, e agora é esperada para cair para cerca de 12 milhões de toneladas no ano calendário 2012, 7 por cento abaixo do ano passado", disse.

"A produção de aves também começou a cair nos Estados Unidos e outros países."

O consumo global de farelo de soja deve cair em outubro/dezembro de 2012, enquanto os altos preços reduzem a produção de animais, disse.

A tendência deve continuar nos primeiros meses de 2013, até a oferta da nova safra de soja chegar da América do Sul, disse a consultoria.

(Reportagem de Michael Hogan)