Índices fecham quase estáveis mirando reunião do BCE

quarta-feira, 5 de setembro de 2012 19:07 BRT
 

Por Ryan Vlastelica

NOVA YORK, 5 Set (Reuters) - As ações norte-americanas fecharam nesta quarta-feira praticamente estáveis pela segunda sessão seguida, com investidores relutando em fazer grandes apostas na véspera da reunião crucial do Banco Central Europeu (BCE), na qual a autoridade monetária pode apresentar novas medidas para ajudar a conter a crise da dívida na zona do euro.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,09 por cento, para 13.047 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve desvalorização de 0,11 por cento, para 1.403 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 0,19 por cento, para 3.069 pontos.

Notícias dando conta de que os formuladores de políticas reunidos na quinta-feira apresentarão um programa de compra de bônus com o objetivo de reduzir os custos de financiamento de economias da zona do euro incentivaram o sentimento do mercado, mas não o suficiente para gerar ganhos fortes nos papéis.

As ações abriram em baixa, derrubadas pela cotação da FedEx, que na noite da terça-feira reduziu sua projeção de lucro trimestral por conta da fraqueza global. O papel da FedEx é considerado um termômetro econômico por sua importância como a segunda maior empresa de entregas do mundo.

A ação da FedEx recuou cerca de 2 por cento, para 85,50 dólares, enquanto o papel da concorrente United Parcel Service caiu 2,4 por cento, e o índice de transportes Dow Jones Transportation perdeu 1,1 por cento.

"Embora a FedEx seja apenas uma companhia, é uma empresa cujo alerta serve como indicativo da desaceleração mundial com a qual estamos lidando", disse o vice-presidente do departamento de informações do BNY Mellon Wealth Management em Nova York, Leo Grohowski.

As ações oscilaram entre os territórios positivo e negativo durante toda a sessão nesta quarta-feira. Cerca de 5,49 bilhões de papéis foram negociados na New York Stock Exchange, na American Stock Exchange e na bolsa de valores Nasdaq, bem abaixo da média diária do ano passado de 7,84 bilhões, em um sinal de cautela por parte dos investidores.

Fontes do BCE disseram à Reuters que a autoridade monetária continental está disposta a abandonar o status de credor preferencial dos títulos de dívida soberana que compra sob os termos de um novo programa, sobre o qual a autoridade monetária deve chegar a acordos na reunião da quinta-feira.

Mais detalhes sobre o plano deverão ser revelados pelo presidente do BCE, Mario Draghi, após o encontro. Mas alguns analistas alertaram que o órgão pode escolher esperar até que a corte constitucional alemã emita uma decisão sobre os fundos de resgate da região em 12 de setembro para anunciar novas medidas.