Leilão de energia A-3 pode ser novamente adiado--EPE

quinta-feira, 13 de setembro de 2012 12:55 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 13 Set (Reuters) - O leilão de energia nova A-3, marcado para 11 de outubro, pode ser novamente adiado por falta de demanda, segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim.

O executivo afirmou nesta quinta-feira que a demanda futura das distribuidoras apresentada à EPE foi muito pequena e não justificaria a realização da rodada em outubro.

Tolmasquim afirmou que o leilão só ocorrerá se houver uma decisão sobre as usinas do grupo Bertin que estão atrasadas. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) está julgando o processo.

"Se não tiver um decisão, o A-3 não tem demanda...As distribuidoras entregaram a projeção de demanda esse semana e é muito pouco e não justificaria ter. O caso Bertin é determinante para o A-3", disse ele a jornalistas após participar do evento Energy Summit 2012.

O presidente da EPE garantiu a realização do leilão A-5, mesmo com o adiamento do A-3. Ele disse que chegou até a cogitar a possibilidade das duas rodadas serem realizadas juntas, mas não há uma definição sobre o caso.

"Temos mais uma ou duas semanas para tomar uma decisão", declarou ele.

Tolmasquim disse que as usinas hidrelétricas Sinop (400 MW), Cachoeira Caldeirão (219 MW), Ribeiro Gonçalves (113 MW) e as usinas do Complexo do Parnaíba estão garantidas no leilão. Já a hidrelétrica São Manoel (700 MW) não deve ser licitada neste ano.

(Por Rodrigo Viga Gaier)