Irã lança submarino durante exercício naval dos EUA no Golfo Pérsico

terça-feira, 18 de setembro de 2012 11:29 BRT
 

DUBAI, 18 Set (Reuters) - O Irã enviou um submarino e um destróier do porto de Bandar Abbas ao Golfo Pérsico nesta terça-feira, no mesmo momento que as Marinhas dos EUA e de aliados realizam exercícios nessas águas para treinar a manutenção em aberto das linhas de exportação de petróleo.

O Irã já ameaçou algumas vezes fechar o estreito de Hormuz, rota da exportação de petróleo do Golfo Pérsico, se as instalações nucleares iranianas forem atacadas por Israel, que acusa Teerã de estar buscando desenvolver um arsenal nuclear.

Estados Unidos, Grã-Bretanha, França e vários países do Oriente Médio estão realizando exercícios navais no golfo esta semana, com foco em como limpar as minas que o Irã ou grupos de guerrilha poderiam colocar para interromper o trafego de navios petroleiros.

O submarino iraniano modernizado Tareq-901 e o destróier Sahand foram lançados por ordem direta do líder supremo aiatolá Ali Khamenei, informou a agência de notícias oficial Irna.

Do outro lado do país, Khamenei visitou a cidade da costa norte de Nowshahr nesta terça para acompanhar cadetes plantando minas, libertando navios sequestrados e destruindo embarcação inimigas em exercícios de simulação, de acordo com o site oficial dele.

"As Forças Armadas precisam alcançar essas capacidades para que ninguém possa atacar a cerca forte do país e o querido povo do Irã", disse Khamenei a comandantes militares, de acordo com a Isna.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse no domingo que Teerã estava próximo de conseguir construir uma bomba nuclear, alimentando as especulações sobre a possibilidade de um ataque israelense ao Irã. O Irã insiste que seu programa nuclear é pacífico.

Publicamente, autoridades militares do Irã demonstraram tranquilidade sobre o exercício naval dos EUA.

"O exercício é um exercício defensivo e nós não percebemos nenhuma ameaça", disse Mohammad Ali Jafari, comandante da Guarda Revolucionária Islâmica, à mídia local. "Não estamos conduzindo exercícios em resposta."

(Reportagem de Yeganeh Torbati)