Babá de NY tentou suicídio diante de mãe de crianças mortas, diz polícia

sexta-feira, 26 de outubro de 2012 20:12 BRST
 

Por Chris Francescani

NOVA YORK, 26 Out (Reuters) - A babá suspeita de matar duas crianças num apartamento de luxo em Nova York começou a se esfaquear quando a mãe das vítimas entrou no banheiro onde o crime ocorreu e viu os dois corpos na banheira, disse a polícia de Nova York na sexta-feira.

A babá, chamada YoSelyn Ortega, trabalhava havia dois anos para a família do casal Kevin e Marina Krim. A polícia diz que ela matou as crianças e tentou suicídio, na quinta-feira, no apartamento dos patrões, em Manhattan.

Segundo o comissário de polícia Ray Kelly, Ortega se naturalizou cidadã norte-americana há uma década e vive com o filho e uma irmã perto da casa dos patrões, aos quais havia chegado por indicação de outra família.

A babá, que tem 50 anos e ficou gravemente ferida, deveria ser ouvida na sexta-feira. Ela não foi indiciada por ainda não ter sido interrogada.

"Sabemos agora que a babá começou a se esfaquear quando a mulher entrou no banheiro", disse Kelly. A versão inicial era de que a babá já havia tentado suicídio quando a mãe das crianças chegou.

Marina Krim esperava Ortega e seus filhos Leo, de 2 anos, e Lulu, de 6, num estúdio de dança na tarde de quinta-feira. Como a babá não apareceu, ela foi para sua casa com outra filha, de 3 anos, e lá chegou por volta de 17h30.

Krim, segundo relato de Kelly, encontrou o apartamento escuro, e voltou à portaria para perguntar ao zelador se a babá e as duas crianças haviam saído. O porteiro disse que não, e ela voltou ao apartamento e se dirigiu ao banheiro.

Um vizinho escutou os gritos da mãe e chamou a polícia.   Continuação...