Coe revela noites sem dormir com medo de terrorismo na Olimpíada

sábado, 27 de outubro de 2012 12:51 BRST
 

LONDRES, 27 Out (Reuters) - O presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Londres, Sebastian Coe, ficou noites sem dormir devido à preocupação de que poderia ocorrer um ataque terrorista durante o evento, de acordo com sua autobiografia, que será publicada no próximo mês.

Coe, de 56 anos, mostrou calma e confiança como presidente de um comitê que organizou Jogos muito bem-sucedidos entre julho e agosto. Ele conta na sua autobiografia as preocupações que não o deixavam dormir.

"Eu estava menos preocupado com um cenário de Torres Gêmeas, porque havia mísseis em quarteirões com torres e Seals da Marinha em exercício em barcos no Tâmisa", escreveu Coe, em extratos publicados neste sábado pelo jornal The Times.

Ele afirmou, contudo, que tinha medo de um ataque orquestrado por um indivíduo isolado.

"Eu estava assombrado pelo temor de quando as pessoas estivessem celebrando nas festas de rua ou assistindo em TVs em pubs. Esse medo nunca me deixou. Eu contava os dias, contava as horas."

Em seu livro, ele descreve o encontro com Chris Allison, comissário-assistente da polícia metropolitana, a poucos dias antes do fim dos Jogos.

"Nós não precisávamos nem dizer o que estávamos pensando. Apenas olhamos um para o outro e dissemos: 'Isso não acabará até todos estarem em casa a salvo'. E ele disse: 'Sim, eu sei'".

Em entrevista ao The Times, Coe diz que estava sentado com seus filhos no Estádio Olímpico na última noite dos Jogos Paraolímpicos quando repentinamente lembrou que o risco que dominou sua vida nos últimos dez anos tinha acabado.

Após o fim da Cerimônia de Encerramento, seus filhos perguntaram se não poderiam descer até a pista. Pensando em muitas razões burocráticas pelas quais ele estava pronto para dizer "não", Coe se deu conta que não importava mais.   Continuação...