ESTREIA-Preconceitos e escatologia contaminam humor de "Inatividade Paranormal"

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 16:20 BRST
 

SÃO PAULO, 31 Jan (Reuters) - "Inatividade Paranormal", de Michael Tiddes, é um estranho tipo de comédia -regado a flatulência, escatologia e um fantasma que estupra o protagonista, interpretado por Marlon Wayans, que ficou famoso há pouco mais de dez anos com "Todo Mundo em Pânico"-, uma paródia dos filmes de terror adolescente.

Aqui, a paródia mira a série "Atividade Paranormal", passando-se por mais um daqueles filmes de "gravações encontradas". Tudo isso, no fundo, é só uma desculpa para disparar piadas calcadas na misoginia e no preconceito contra latinos e homossexuais.

Malcolm (Wayans) acaba de trazer sua namorada (Essence Atkins) para morar com ele em sua casa luxuosa em Los Angeles. Logo na chegada, ela mata o cachorro atropelado e não se dá bem com a empregada mexicana (Marlene Forte).

Malcolm compra uma câmera para gravar as relações sexuais com a namorada. Enquanto ela se prepara, ele simula sexo com animais de pelúcia. A câmera fica ligada durante a noite toda -como no filme original- e registra, além da séria flatulência da moça, o que pode ser uma atividade paranormal.

Para investigar o caso, instala-se câmeras de segurança na casa, que registram cenas da empregada mexicana promovendo orgias e traficando drogas enquanto o casal está fora e outras coisas inexplicáveis. Mas nada é tão inexplicável quanto como este filme conseguiu ser feito. "Todo mundo em pânico" era agressivo, mas, ao menos, engraçado em alguns momentos. Aqui, nem isso.

O que sobra é o constrangimento de cenas como a que mostra Wayans nu sendo estuprado por um fantasma, ou, quando embriagado, defecando sobre as cinzas do pai de sua namorada, que estão espalhadas pelo chão.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb