February 19, 2013 / 4:37 PM / 4 years ago

Ford, Peugeot e Toyota levam vendas na Europa a nova mínima

3 Min, DE LEITURA

Vendedor conversa com consumidor próximo a carro da Peugeot em concessionária em Marseille, França. Ford, PSA Peugeot Citroën e Toyota arrastaram as vendas de carros na Europa para uma nova baixa em janeiro, começando 2013 com uma queda de 8,5 por cento, informou nesta terça-feira a Associação de Montadoras Europeias. 01/02/2013Jean-Paul Pelissier

PARIS, 19 Fev (Reuters) - Ford, PSA Peugeot Citroën e Toyota arrastaram as vendas de carros na Europa para uma nova baixa em janeiro, começando 2013 com uma queda de 8,5 por cento, informou nesta terça-feira a Associação de Montadoras Europeias.

Os emplacamentos caíram para 918.280, afirmou a instituição com sede em Bruxelas. Esse foi o pior janeiro da série, iniciada em 1990, pois as medidas de austeridades e o desemprego afetaram os gastos dos consumidores.

A Ford, que está fechando três fábricas na Europa para cortar capacidade de produção, viu as vendas despencarem 26 por cento no mês passado, para 61.544 carros. Peugeot e Toyota tiveram queda de 16 por cento cada, a segunda maior entre as grandes montadoras.

Essa queda "confirma um fraco começo para 2013", disseram analistas do Credit Suisse em nota. "Esperanças de melhora nos ganhos e de caixa no segundo semestre são descabidas", opinaram.

Após cair em 2012 para uma mínima de 17 anos, a demanda europeia por carros deve cair ainda mais neste ano, pressionando ainda mais marcas de mercados de massa entre excesso de capacidade e preços desvantajosos. A maioria das fabricantes prevê que o mercado automotivo europeu cairá entre 3 e 5 por cento em 2013.

A Alemanha em particular está pesando nesta previsão. Após ter mostrado resistência a grande parte do declínio do ano passado, o maior mercado automotivo da Europa está em forte declínio, tendo caído 8,6 por cento em janeiro.

Apesar da fraca demanda na Alemanha, a Volkswagen aumentou a participação nas vendas europeias. As vendas da montadora caíram 5,5 por cento, uma queda menor que a do mercado todo, já que a marca de luxo Audi teve retração de apenas 2,1 por cento nos emplacamentos.

As duas concorrentes alemãs da Volkswagen tiveram resistência ainda maior. A BMW teve alta de 9,4 por cento nas vendas da marca, enquanto a Mercedes-Benz, da Daimler, vendeu 4,7 por cento mais.

As vendas da Dacia --marca de baixo custo da Renault-- subiram 8,5 por cento, limitando a queda do grupo a 6,1 por cento. A problemática marca Renault se recuperou no mês passado com alta de 12 por cento no mercado francês, segundo levantamento nas concessionárias pela La Lettre VN.

O mercado automotivo francês recebeu 3,5 por cento menos encomendas, segundo a publicação, em um sinal de que as vendas podem se estabilizar nos próximos meses.

A sul-coreana Kia também teve boa performance com alta de 7,7 por cento, enquanto a afiliada Hyundai teve queda de apenas 2,2 por cento nas vendas.

A italiana Fiat viu as vendas despencarem 12,4 por cento, apesar de uma perda modesta de 4 por cento para a marca de mesmo nome.

A marca Alfa Romeo, em que o presidente-executivo da Fiat, Sergio Marchionne, está focando a estratégia de recuperação do grupo, teve retração de 37 por cento nas vendas na Europa.

Por Laurence Frost

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below