Corte orçamentário ameaça todas as missões do Pentágono, diz Hagel

sexta-feira, 1 de março de 2013 21:13 BRT
 

Por David Alexander e Phil Stewart

WASHINGTON, 1 Mar (Reuters) - O novo secretário de Defesa dos EUA, Chuck Hagel, disse na sexta-feira que a incerteza orçamentária - com a possibilidade de novos cortes de 46 bilhões de dólares nas verbas da Defesa - põe em risco o cumprimento de todas as missões do Pentágono.

Na sua primeira entrevista coletiva desde que tomou posse no cargo, na quarta-feira, Hagel disse que, por causa dos cortes, a Marinha terá de gradualmente desativar quatro unidades aéreas, a Força Aérea terá de cortar imediatamente as horas de voo, e o Exército irá reduzir treinamentos.

"Deixe-me deixar claro que essa incerteza põe em risco nossa capacidade de cumprir efetivamente todas as nossas missões", disse Hagel, acrescentando que, enquanto os cortes continuarem em vigor, "seremos forçados a assumir mais riscos, com medidas que irão progressivamente ter efeitos abrangentes".

Hagel, no entanto, adotou um tom mais moderado que outras autoridades de defesa, segundo as quais os cortes orçamentários seriam devastadores e poderiam transformar as Forças Armadas dos EUA em um poderio de segunda categoria.

O novo secretário disse que os EUA "têm a melhor força de combate, a mais capacitada força de combate, a mais poderosa força de combate do mundo", e garantiu que "a gestão dessa instituição, a começar com o Estado-Maior, não vai permitir a erosão de tal capacidade".

"Vamos gerir essas questões. Há ajustes. Antecipamos esse tipo de realidade, e vamos fazer o que precisamos para assegurar as capacidades das nossas forças", acrescentou Hagel.

As declarações do secretário foram feitas num dia em que a Casa Branca e o Congresso fracassaram novamente na busca de um acordo que impeça o chamado "sequestro" de 85 bilhões de dólares do orçamento governamental, que começa a vigorar à meia-noite, conforme prevê uma lei de 2011 que resolveu uma crise fiscal anterior.

Se realmente não houver acordo até o final da sexta-feira, o presidente Barack Obama deverá notificar o Congresso sobre o sequestro orçamentário, que inclui um corte de 46 bilhões de dólares em gastos do Pentágono até 30 de setembro.   Continuação...