Chávez enfrenta momento mais difícil da luta contra câncer, diz vice

terça-feira, 5 de março de 2013 18:38 BRT
 

Por Andrew Cawthorne e Daniel Wallis

CARACAS, 5 Mar (Reuters) - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, foi infectado com câncer por seus inimigos "imperialistas", disse seu vice nesta terça-feira, acrescentando que o líder socialista enfrenta seus momentos mais difíceis de uma batalha de dois anos contra a doença.

As acusações e o sombrio boletim médico foram apresentados pelo vice-presidente do país, Nicolás Maduro, durante uma reunião com líderes políticos e militares no palácio presidencial de Miraflores, com transmissão pela TV.

"Não temos dúvida de que o comandante Chávez foi atacado com essa doença", disse Maduro, repetindo uma acusação feita inicialmente pelo próprio Chávez, segundo quem o câncer era um ataque de inimigos "imperialistas" nos Estados Unidos em conjunção com opositores internos.

"Os velhos inimigos da nossa pátria buscaram uma forma de fazer mal à sua saúde", disse Maduro, comparando isso às suspeitas de que o líder palestino Yasser Arafat, que morreu em 2004, pode ter sido envenenado por agentes israelenses.

Chávez não é visto nem ouvido em público desde que se submeteu em Cuba a uma cirurgia em 11 de dezembro, a quarta desde que a doença foi diagnosticada na região pélvica, em meados de 2011.

O governo afirmou que os problemas respiratórios de Chávez se agravaram, com uma nova infecção respiratória "severa", e que seu estado é muito delicado.

"São as horas mais difíceis desde a sua operação", disse Maduro, pedindo aos venezuelanos que se unam em oração pelo líder, de 58 anos.

Citando inúmeras conspirações dentro e fora da Venezuela, Maduro disse que o adido militar da Força Aérea dos Estados Unidos na Venezuela foi expulso do país sob a acusação de tentar insuflar um golpe militar.   Continuação...