March 6, 2013 / 11:42 PM / 4 years ago

Marinha chinesa busca "cansar" barcos japoneses em águas disputadas

3 Min, DE LEITURA

HONG KONG, 6 Mar (Reuters) - Embarcações militares e paramilitares da China estão percorrendo os mares ao redor de ilhas disputadas com o Japão no que especialistas dizem ser uma tática para sobrecarregar as forças japonesas, numericamente inferiores, que precisam detectar e monitorar as flotilhas rivais.

Diariamente, boletins noticiosos anunciam a mobilização de embarcações no mar do Leste da China, além de exercícios de combate naval, do lançamento de novos navios de guerra e de comentários pedindo uma defesa rigorosa do território chinês.

"O objetivo operacional no mar do Leste da China é cansar a Força Marítima Japonesa de Alta Defesa e a Guarda Costeira do Japão", disse James Holmes, especialista em estratégia marítima no Colégio de Guerra Naval de Newport, nos Estados Unidos.

Só depois de a China se envolver mais intensamente na disputa territorial com o Japão, no fim do ano passado, suas Forças Armadas passaram a deixar o sigilo de lado.

Agora, o Exército de Libertação Popular telegrafa rotineiramente suas manobras em torno das ilhas disputadas, conhecidas como Senkaku pelos japoneses, e como Diaoyu pelos chineses.

As notícias sobre essas missões também têm o valor de propaganda doméstica para Pequim porque demonstram que o regime comunista tem força e determinação para defender o que afirma ser seu território, segundo analistas políticos.

Mas especialistas alertam que essas constantes mobilizações de ambos os lados na área disputada elevam o risco de um acidente ou erro de cálculo que leve a um conflito.

No mais ameaçador desses incidentes até agora, Tóquio disse no mês passado que em duas ocasiões, no fim de janeiro, navios chineses fixaram suas miras em um helicóptero e em um destroier japoneses.

Pequim nega ter adotado essa postura agressiva, mas oficiais militares dos Estados Unidos corroboraram o relato japonês.

"Estamos em território extremamente perigoso aqui", disse Ross Babbage, analista militar em Canberra e ex-funcionário graduado do ministério australiano da Defesa. "Poderíamos ter Japão e China numa guerra séria."

Alguns especialistas japoneses e estrangeiros dizem que as poderosas forças navais japonesas ainda têm o controle das águas disputadas, mas que isso poderá mudar se Pequim intensificar suas patrulhas.

"Acredito que a China por enquanto foca recursos no mar do Sul da China, que é uma prioridade maior para eles atualmente", disse Yoshihiko Yamada, especialista em política marítima da Universidade Tokai.

"Mas, se eles deslocarem mais recursos para o mar do Leste da China, a guarda costeira (japonesa) sozinha não seria capaz de lidar com a situação."

Por David Lague, com reportagem adicional de Kiyoshi Takenaka, em Tóquio

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below