Coreia do Norte ameaça ataque nuclear preventivo aos EUA

quinta-feira, 7 de março de 2013 09:50 BRT
 

Por Jack Kim

SEUL, 7 Mar (Reuters) - A Coreia do Norte ameaçou nesta quinta-feira realizar um ataque nuclear preventivo contra os EUA, elevando o tom da retórica enquanto o Conselho de Segurança da ONU discute novas sanções ao país.

A Coreia do Norte acusa os Estados Unidos de usarem exercícios militares na Coreia do Sul como plataforma de lançamento para uma guerra nuclear, e por isso Pyongyang suspendeu o armistício com Washington que havia encerrado as hostilidades na Guerra da Coreia (1950-53).

Ameaças do regime comunista aos EUA e à Coreia do Sul ocorrem quase diariamente.

"Como os Estados Unidos estão prestes a detonar uma guerra nuclear, iremos exercer nosso direito a um ataque nuclear preventivo contra a sede do agressor, a fim de proteger nosso interesse supremo", disse um porta-voz da chancelaria norte-coreana em nota divulgada pela agência estatal de notícias KCNA.

A Coreia do Norte conduziu em 12 de fevereiro um terceiro teste de arma nuclear contrariando resoluções da ONU, e declarou ter tido progresso na obtenção de um arsenal atômico em funcionamento. Mas acredita-se que a Coreia do Norte não tenha a capacidade de realizar um ataque nuclear contra o território continental dos EUA.

O porta-voz norte-coreano disse que o país se vê no direito de realizar uma ação militar completa a partir de 11 de março, quando os exercícios militares dos EUA e Coreia do Sul entram em sua fase mais completa.

A Coreia do Norte, que na quinta-feira realizou um grande comício militar em Pyongyang como sinal de apoio às recentes ameaças, tem protestado contra as repreensões da ONU a recentes disparos de foguetes. O país diz que essas atividades são parte de um programa espacial pacífico, e que as críticas mostram que os EUA adotam dois pesos e duas medidas.

Mas a retórica agressiva norte-coreana raramente vai além disso. O último incidente armado contra o Sul aconteceu em 2010, quando a Coreia do Norte bombardeou uma ilha do país vizinho, matando dois civis. Antes, Seul havia acusado Pyongyang de torpedear um navio militar seu, matando 46 marinheiros.

Também na quinta-feira, o ministério sul-coreano da Defesa disse que o Norte está realizando uma série de exercícios militares e se preparando para um treinamento de guerra que envolva o país inteiro, numa escala raramente vista.