Conclave: o fim secreto de campanhas eleitorais não-anunciadas

segunda-feira, 11 de março de 2013 12:16 BRT
 

Por Tom Heneghan

CIDADE DO VATICANO, 11 Mar (Reuters) - O conclave marca o estágio final de um misterioso processo eleitoral que começou discretamente há algumas semanas, meses ou mesmo anos.

Alguns dos 115 cardeais que se reúnem a partir de terça-feira na Capela Sistina há anos são vistos como "papáveis". Outros nomes só ganharam força depois que Bento 16 anunciou em 11 de fevereiro que iria renunciar.

Há cardeais que buscam o cargo ativamente, e outros que se apresentam com menos entusiasmo, mas todos eles estarão sujeitos à mesma dinâmica imprevisível que coloca os conclaves entre os processos eleitorais menos transparentes do mundo.

O arcebispo Piero Marini, mestre de cerimônias do conclave de 2005, notou que desta vez o processo pré-eleitoral começou para valer em 28 de fevereiro, quando ele viu cardeais conversando em pequenos grupos depois de se despedirem do papa Bento 16 no Vaticano.

"Foi então que os preparativos para o novo papa começaram", disse ele a jornalistas, explicando na semana passada os rituais do conclave.

O teólogo italiano Massimo Faggioli disse que um dos principais candidatos, o arcebispo de Milão, Angelo Scola, se prepara há anos para a disputa. Ele citou o Oásis, rede de diálogo entre cristãos e muçulmanos lançada em 2004 pelo religioso, como uma plataforma que reforça suas chances.

"Scola é muito inteligente e construiu muito cuidadosamente sua campanha para esse conclave", disse ele. "Agora ele está muito mais conhecido internacionalmente do que os outros italianos."

Mas todos os cardeais negam estar em campanha para uma eleição que eles dizem ser guiada pelo Espírito Santo. Cabalar votos ostensivamente é a forma mais eficaz de afastar os cardeais-eleitores de um candidato.   Continuação...

 
Praça de São Pedro é vista da Basílica de São Pedro, no Vaticano. O conclave marca o estágio final de um misterioso processo eleitoral que começou discretamente há algumas semanas, meses ou mesmo anos. 11/03/2013 REUTERS/Eric Gaillard