Mitsubishi Aircraft se diz otimista com mercado para jato MRJ

terça-feira, 12 de março de 2013 20:30 BRT
 

Por Tim Kelly

TÓQUIO, 12 Mar (Reuters) - A joint venture que está construindo o Mitsubishi Regional Jet (MRJ), primeira aeronave comercial japonesa em meio século, prevê que o mercado de jatos de capacidade para entre 70 e 90 passageiros pode comportar até 5 mil unidades ao longo das duas próximas décadas.

Essa estimativa representa quase o dobro das projeções de duas outras fabricantes especializadas em jatos regionais, a brasileira Embraer e a canadense Bombardier.

O novo avião japonês, desenvolvido pela Mitsubishi Aircraft, que deve começar a voar neste ano e passa a ser entregue em 2015, pode, dizem especialistas da indústria, ter como objetivo principal conquistar mais postos de trabalho no setor aeroespacial japonês da tradicional parceira Boeing do que apresentar uma proposta de lucro atraente.

"Gostaríamos de capturar cerca de metade do mercado de 5 mil aeronaves", disse o presidente-executivo da Mitsubishi Aircraft, Teruaki Kawai, à Reuters.

Essa estimativa também supera em 2.000 aeroanves as previsões da Japan Aircraft Development Corp (JADC). O Conselho de Administração da JADC é presidido por Hideaki Omiya, que é presidente-executivo da Mitsubishi Heavy Industries (MHI), que detém 60 por cento da Mitsubishi Aircraft.

"É uma estimativa pouco realista de receita", disse o analista de espaço aéreo Richard Aboulafia, do Teal Group em Virginia.

A meta oficial de vendas do empreendimento, do qual a Toyota Motor é um acionista significativo, é de mais de 1.000 MRJs.

Questionado sobre a disparidade das previsões frente à de seus principais rivais e ao próprio lobby industrial, uma porta-voz da venture MRJ disse que sua estimativa baseava-se em seus próprios dados, sem explicar como chegou a esse número.