Milicianos da oposição matam quatro policiais de Moçambique

sexta-feira, 5 de abril de 2013 13:45 BRT
 

Por Marina Lopes

MAPUTO, 5 Abr (Reuters) - Milicianos da oposição de Moçambique mataram quatro policiais em um ataque a um posto provincial para tentar libertar mais de uma dúzia de companheiros presos em uma batida policial na sede de seu partido, disse a polícia nesta sexta-feira.

O partido de oposição Renamo confirmou que seus membros realizaram o ataque na quinta-feira na cidade de Muxungue, na província central de Sofala, que abriga a sede da Renamo. A sede havia sido invadida pela polícia no dia anterior.

O chefe de segurança do partido Osufo Madate afirmou que o ataque mostrava a recusa da Renamo em tolerar a "opressão" pelo partido governista Frelimo, seu inimigo em uma guerra civil pós-independência de 16 anos no país sul-Africano, que terminou no início de 1990.

"Nos últimos 20 anos temos lutado pela paz e temos sido repetidamente atacados e humilhados", disse Madate à Reuters.

"Mas desde outubro de 2012, mudamos a nossa postura. Se continuássemos com o nosso comportamento pacífico, isso significaria o nosso fim. A partir de agora, sempre que formos atacados, vamos retaliar de forma adequada."

A polícia se recusou a dar mais detalhes sobre o ataque de quinta-feira, que foi um dos piores surtos de violência política em uma década e um mau presságio para as eleições do próximo ano.

As tensões têm aumentado desde que a polícia matou dois homens após invadir escritórios da Renamo em uma cidade do norte há um ano.

Grandes investidores na ex-colônia portuguesa incluem a Vale, a Eni, a Anadarko e a Rio Tinto.