Cuba está disposta a entregar homem acusado de sequestrar filhos nos EUA

terça-feira, 9 de abril de 2013 21:12 BRT
 

HAVANA, 9 Abr (Reuters) - O governo cubano disse nesta terça-feira que está disposto a entregar às autoridades dos Estados Unidos um homem acusado de sequestrar seus dois filhos menores na Flórida e viajar nesta semana com a mulher para Cuba, segundo comunicado emitido pelo Ministério de Relações Exteriores da ilha.

Uma funcionária da chancelaria, Johana Tablada, confirmou em breve declaração que o cidadão norte-americano Joshua Michael Hakken, sua mulher e dois filhos menores chegaram à Marina Hemingway em Havana no domingo a bordo do iate "Salty Paw".

Repórteres da Reuters e outras mídias haviam confirmado antes a presença de Hakken e sua família em Havana, quando apareceu para guardar objetos de pesca e proteger o pequeno veleiro azul e branco, situado no cais do local turístico.

"O Ministério das Relações Exteriores informou à Seção de Interesses dos Estados Unidos da América em Havana a disposição de entregar às autoridades desse país os cidadãos norte-americanos Joshua Michael Hakken, sua mulher Sharyn Patricia e seus dois filhos menores", disse a declaração do ministério.

Hakken é acusado de entrar na casa de sua sogra no norte de Tampa na quarta-feira passada, amarrar a mulher e fugir com seus filhos Cole, de 4 anos, e Chase, de 2 anos, segundo a delegacia do condado.

Horas depois, Hakken, sua mulher Sharyn e as crianças partiram de um cais em Madeira Beach, na Flórida, a bordo de um barco de 7,6 metros comprado recentemente, disseram os investigadores.

Horas antes de ir à casa de sua sogra, Hakken ficou sabendo que sua mulher e ele haviam perdido a guarda das crianças, indicou o jornal Tampa Bay Times.

As crianças estavam sob cuidados da avó materna depois que Hakken participou de uma manifestação "antigoverno" em junho em Louisiana, onde a polícia disse ter encontrado Hakken com uma arma, maconha e faca no quarto de hotel que estava com a família, falando de uma "viagem a Armageddon", segundo o jornal.

(Reportagem de Jeff Franks, Rosa Tania Valdés e de Saundra Amrhein, em Tampa)