Centro-esquerda italiana apoia ex-premiê Prodi para presidente

sexta-feira, 19 de abril de 2013 12:01 BRT
 

Por Paolo Biondi e Giselda Vagnoni

ROMA, 19 Abr (Reuters) - O principal partido de centro-esquerda da Itália escolheu o ex-primeiro-ministro Romano Prodi como o seu candidato a presidente nesta sexta-feira, o que provocou uma batalha com a centro-direita de Silvio Berlusconi que levanta a possibilidade de eleições antecipadas na metade do ano.

A aliança de Berlusconi imediatamente rejeitou Prodi, um dos mais antigos inimigos do bilionário de mídia, dizendo que sua eleição poderia impedir a formação de qualquer governo e levar a novas eleições, possivelmente, ao final de junho ou início de julho.

A eleição do próximo chefe de Estado para suceder o presidente Giorgio Napolitano, cujo mandato termina em 15 de maio, é crucial para acabar com um impasse de dois meses desde a eleição parlamentar, em fevereiro, que não deixou nenhum partido capaz de formar um governo.

A escolha de Prodi representa uma completa reviravolta para o líder de centro-esquerda Pier Luigi Bersani, cuja tentativa de impor o ex-porta-voz do Senado Franco Marini ao partido, depois de um acordo com Berlusconi, fracassou na quinta-feira.

A presidente do Partido Democrático (PD), Rosy Bindi, disse após a reunião que a escolha de Prodi retirou a ameaça de uma divisão e o partido estava unido em apoio a ele. "O partido se manifestou por unanimidade", disse ela a jornalistas.

Marini recebeu bem menos do que a maioria de dois terços necessária para a eleição depois de dezenas de eleitores de centro-esquerda votarem em branco no primeiro turno das eleições, efetivamente afundando sua candidatura e forçando o partido a buscar um novo candidato.

O presidente é eleito por uma sessão conjunta das duas Casas do parlamento acompanhada por 58 delegados regionais em um processo complexo, que exige várias rodadas de votação.

 
Líder do Partido Democrático italiano, Pierluigi Bersani, vota durante segundo dia de eleição presidencial na Câmara dos Deputados do Parlamento, em Roma. O principal partido de centro-esquerda da Itália escolheu o ex-primeiro-ministro Romano Prodi como o seu candidato a presidente nesta sexta-feira. 19/04/2013 REUTERS/Max Rossi