MWM International vê alta de 25% em produção de motores em 2013

terça-feira, 23 de abril de 2013 14:01 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A fabricantes de motores diesel MWM International, integrante do grupo norte-americano Navistar, estimou nesta terça-feira um crescimento de cerca de 25 por cento em sua produção em 2013, impulsionada por demanda maior por veículos comerciais e agrícolas no Brasil e na Argentina.

A companhia, que concentra no Brasil a maior parte de sua produção, também informou que vai retomar em maio a montagem de motores em Jesús Maria, na Argentina, após um hiato de 9 anos em que havia ficado apenas produzindo peças na unidade.

Segundo José Eduardo Luzzi, presidente da MWM International, que tem entre os clientes grandes montadoras de veículos como General Motors e MAN, a produção de motores da companhia deve atingir 140 mil unidades em 2013, ante 112 mil em 2012. Além do setor automotivo, a empresa atende indústrias do setor naval e de geradores de energia.

A perspectiva é ancorada num forte desempenho da empresa no começo do ano no Brasil, que apenas em janeiro bateu recorde para o mês, com produção de 10.697 motores.

"O cenário de negócios no Brasil nos próximos cinco anos nos deixa otimistas, porque todas as necessidades de investimento exigirão motores a diesel", disse Luzzi.

Ele se referiu aos planos do governo para melhoria da infraestrutura logística do país, investimentos para realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas e incentivos para produção local de veículos e renovação de frota de caminhões.

Para todo o mercado de Brasil e Argentina, o executivo estimou crescimento de 11 por cento na produção de motores a diesel em 2013, para 475 mil unidades. Em 2012, houve tombo de 21 por cento, motivado pela queda de cerca de 40 por cento na produção brasileira de caminhões.

Sobre a Argentina, a expectativa da MWM é produzir 2 mil motores em 2013, volume que poderá crescer nos próximos anos diante da capacidade produção da unidade local, de 5 mil unidades anuais.

Segundo Luzzi, cerca de 8 por cento da produção de motores da companhia neste ano será dedicada à exportação e o objetivo e elevar o índice para cerca de 12 por cento com novos contratos acertados pela empresa em países como a Turquia.

O executivo não deu detalhes sobre a expectativa de faturamento neste ano, mas afirmou que os investimentos previstos para 2013 são de 50 milhões de dólares.

(Por Alberto Alerigi Jr.)