Dilma diz não ter interesse em antecipar campanha eleitoral

terça-feira, 23 de abril de 2013 15:22 BRT
 

BRASÍLIA, 23 Abr (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira que talvez seja a "única pessoa" que não tem interesse na antecipação da disputa eleitoral neste momento.

O comentário da presidente ocorre depois de ter seu nome lançado à reeleição pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ainda em fevereiro, e em meio a crescentes articulações de outros prováveis candidatos em 2014, o senador Aécio Neves (PSDB), o governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, e a ex-senadora Marina Silva.

"Sabe porque eu não estou em campanha, porque eu tenho obrigação durante 24 horas por dia de dirigir o Brasil", disse Dilma a jornalistas. "Talvez a única pessoa que não tem interesse nenhum em discutir o processo eleitoral na metade do seu governo seja eu."

Apesar de negar a antecipação da campanha, desde o começo do ano a presidente tem intensificado uma agenda de inaugurações pelo país e desde janeiro tem se reunido individualmente com partidos aliados, numa tentativa de aproximação para formação de palanques em 2014.

Os ajustes que fez no ministério nas últimas semanas também estavam ligados a estratégia eleitoral de 2014, tanto que a presidente atendeu pedidos do PMDB para comandar pastas com maior orçamento, promoveu o retorno do PR ao primeiro escalão e decidiu incorporar o PSD ao governo com a promessa de que no ano que vem o novo partido apoiará formalmente sua relação.

O ingresso do PSD, comandado pelo ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, no governo deve ocorrer até o final deste mês, quando o vice-governador de São Paulo, Afif Domingos, deve assumir a recém-criada Secretaria das Micro e Pequenas Empresas. Até agora, nove dos 27 diretórios estaduais do PSD já formalizaram posição de apoio à reeleição de Dilma em 2014.

Questionada se estava curiosa para assistir o programa partidário do PSB, aliado histórico do PT e que pode virar adversário na próxima eleição, Dilma disse que não.

"Não estou curiosa nem com o meu (o programa do PT que deve ir ao ar em maio)", ironizou a presidente.

Mesmo dizendo que não está fazendo campanha antecipada, Dilma reclamou novamente daqueles que torcem para que o Brasil não dê certo.

Instada a dizer de quem estava falando, a presidente citou como exemplo as notícias de um possível racionamento de energia no seu governo, que segundo ela "não há hipótese de acontecer".

(Reportagem de Jeferson Ribeiro; Edição de Alexandre Caverni)

 
Presidente Dilma Rousseff é vista durante exibição "O Olhar Que Ouve", de Carlinho Brown, em Brasília. Dilma disse nesta terça-feira que talvez seja a "única pessoa" que não tem interesse na antecipação da disputa eleitoral neste momento. 23/04/2013 REUTERS/Ueslei Marcelino