Com venda do campo de Polvo, BP para de produzir petróleo no Brasil

segunda-feira, 6 de maio de 2013 17:54 BRT
 

Por Sabrina Lorenzi

RIO DE JANEIRO, 6 Mai (Reuters) - A venda da operação do campo de Polvo para a HRT tira a BP do time das empresas que produzem petróleo no Brasil, apontam dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A fatia de 60 por cento no campo de Polvo que será transferida para a companhia brasileira comandada por Márcio Mello é a única participação da BP em uma área que já produz no país, disse a reguladora à Reuters.

Com Polvo, a BP em março foi a quarta maior operadora em produção de petróleo e gás no país, atrás de Petrobras, Shell e OGX Maranhão. O posto passará para HRT depois que o negócio entre as duas empresas for aprovado pela ANP.

Pela fatia no campo, que produz aproximadamente 13 mil barris/dia de petróleo, a HRT pagou 135 milhões de dólares.

Uma das maiores petroleiras do mundo, a BP informou à Reuters que, apesar da venda, não pretende deixar o Brasil. O objetivo é apostar em outras áreas de seu portfólio --atualmente, a BP possui 14 concessões de blocos de petróleo.

"Estamos agora ativamente comprometidos em explorar essas oportunidades... A venda da participação no campo de Polvo faz parte da nossa estratégia global de otimizar nosso portfólio ao mesmo tempo em que reposicionamos a companhia para o crescimento de longo prazo", disse, por meio de nota, o presidente da BP Brasil, Guillermo Quintero.

Em 2011, a companhia adquiriu participação em dez blocos de exploração e produçao --incluindo Polvo, um campo de águas rasas -- da Devon Energy. E, em 2012, adquiriu parte da concessão de quatro blocos em águas profundas da Petrobras.

Em nota à imprensa, a BP destacou que recentemente realizou com êxito de teste de formação no poço descobridor Itaipu-1A, na bacia de Campos, em um dos blocos adquiridos da Devon.   Continuação...