UE age para proteger abastecimento de sucata de aço doméstico

quinta-feira, 16 de maio de 2013 08:21 BRT
 

Por Silvia Antonioli

BRUXELAS, 16 Mai (Reuters) - A Comissão Europeia (CE) está considerando monitorar exportações de sucata de aço da União Europeia (UE), e poderia tomar medidas para preservar o abastecimento regional para o benefício de siderúrgicas locais, afirmou o vice-presidente para a indústria da Comissão.

"Sucata é uma matéria-prima essencial para o aço e temos que entender para onde vai e, se necessário, tomar iniciativas para protegê-la", disse o comissário Antonio Tajani, em entrevista na quarta-feira.

A proposta de monitorar os fluxos de comércio de sucata, que é o principal ingrediente para cerca de 40 por cento da produção de aço na UE, faz parte de um plano de ação da CE para o relançamento da indústria siderúrgica europeia.

As siderúrgicas locais têm de competir com o mercado de exportação para garantir a sucata de aço, e a maior demanda internacional eleva os preços que têm que pagar.

A escassez de sucata na UE ocorre também devido à ineficiência dos mercados de reciclagem, o aumento da exportação ilegal de material da UE, e as restrições às exportações impostas por países terceiros, de acordo com a diretoria-geral de empresa e indústria da Comissão.

Algumas siderúrgicas europeias também vêm pressionando a Comissão Europeia para impor restrições à exportação de sucata de aço da UE, a fim de ajudar a preservar seus estoques de matérias-primas locais, de acordo com uma fonte da indústria.

O plano de ação, que deverá ser publicado no início de junho, também irá focar em formas de estimular a demanda por aço, um componente-chave para as indústrias de construção e automotiva, promover pesquisa e desenvolvimento e medidas para atenuar os efeitos devastadores dos altos custos de energia na indústria siderúrgica, afirmou Tajani.