Arsesp define alta de cerca de 6,5% em tarifa residencial da Comgás

terça-feira, 28 de maio de 2013 11:22 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) definiu um aumento de cerca de 6,5 por cento nas tarifas residenciais de gás natural da Comgás, informou o órgão nesta terça-feira.

Para o segmento residencial com consumo médio de 30 metros cúbicos por mês, o aumento será de 6,47 por cento, enquanto para aqueles que consomem em média 10 metros cúbicos mensais houve alta de 6,49 por cento, e de 6,55 por cento para o consumo médio de 5 metros cúbicos.

No segmento industrial, o aumento varia de 6,24 por cento para a pequena indústria (consumo médio de 50 metros cúbicos por mês), 6,06 por cento para a média indústria (1 milhão de metros cúbicos por mês) e de 6,02 por cento para a grande indústria (10 milhões de metros cúbicos por mês).

O Gás Natural Veicular (GNV) terá aumento de 8,86 por cento nas tarifas.

Os novos valores começam a valer a partir do dia 31 de maio.

Às 11h11, as ações da Comgás exibiam queda de 0,6 por cento, com baixo volume de negócios. No mesmo horário, o Ibovespa tinha alta de 0,8 por cento.

A Arsesp também reajustou tarifas da distribuidora Gás Natural São Paulo Sul, da espanhola Gas Natural Fenosa, que opera no sul do Estado. Os valores para clientes residenciais decididos pela agência variam de 2,48 a 4,23 por cento.

(Por Roberta Vilas Boas)