Renault promete economia com nova arquitetura para carros

quarta-feira, 19 de junho de 2013 15:00 BRT
 

PARIS (Reuters) - A montadora francesa de veículos Renault afirmou nesta quarta-feira que vai cortar o custo de desenvolvimento de futuros modelos em 30 a 40 por cento com o lançamento de uma nova geração de arquiteturas de veículos em aliança com a parceira japonesa Nissan.

O preço das peças cairá de 20 a 30 por cento para modelos baseados na tecnologia compartilhada "CMF", com a produção sendo iniciada no final deste ano, disse o diretor de engenharia e qualidade da empresa, Jean-Michel Billig, nesta quarta-feira.

"Este é um novo passo para a aliança", disse Billig, durante entrevista à imprensa na sede da Renault no subúrbio parisiense de Boulogne-Billancourt.

Montadoras de médio porte como Renault e sua afiliada japonesa, na qual a empresa francesa mantém uma participação de 43,4 por cento, estão lutando para competir com economias de escala comandadas por gigantes automotivas como a Volkswagen. A chegada das chamadas plataformas "modulares" de veículos ameaça ampliar essa vantagem, pressionando as rivais a rapidamente seguirem esses passos.

O desenho modular industrial permite que carros sejam lançados com uma faixa mais ampla de tamanhos, formas e preços ao utilizarem conjuntos comuns de peças. Isso reduz os custos de desenvolvimento de cada modelo e gera encomendas maiores para os fornecedores, derrubando os preços dos componentes.

O "CMF", sigla em inglês para "módulo familiar comum", é a resposta da Renault-Nissan para o sistema "MQB" introduzido no mercado pelos modelos compactos Golf e Audi A3, da Volkswagen.

A Nissan vai começar a montar os primeiros veículos com o "CMF" ainda este ano, substituindo os modelos Qashqai, X-Trail e Rogue. A Renault fará o mesmo em 2014, com uma versão atualizada do Espace, sua minivan de porte grande, seguida pelos sucessores do Laguna, de tamanho médio, e da minivan Scenic.

Uma arquitetura comum desenvolvida na Índia para pequenos carros de baixo custo ficará pronta em 2015, afirmou Billing, se juntando no ano seguinte a um novo desenho para subcompactos como o Renault Clio e o Nissan Micra.