Reguladores bancários dos EUA propõem elevar exigências de capital

terça-feira, 9 de julho de 2013 13:50 BRT
 

WASHINGTON, 9 Jul (Reuters) - Reguladores dos Estados Unidos devem propor nesta terça-feira um plano que forçaria os maiores bancos do país e ter mais capital que o exigido pelas regras da Basileia III.

Os oito maiores bancos seriam submetidos a um índice de alavancagem de 6 por cento, disseram os três reguladores, representando um duro nível de quanto um banco pode emprestar para financiamento.

Além disso, as oito maiores sociedades bancárias teriam que se submeter a um nível de 5 por cento de alavancagem, disseram o Federal Deposit Insurance, o Office of the Comptroller of the Currency e o Federal Reserve, banco central dos EUA.

Forçar os bancos a usar mais fundos de capital próprio e depender menos de dívida tem sido um pilar fundamental dos esforços dos reguladores para tornar os bancos mais resistentes após a crise financeira de 2007-2009.

Muitos defensores da reforma são a favor de uma taxa de alavancagem porque isso mede os empréstimos bancários sem permitir que os bancos meçam o grau de risco de seus ativos com os seus próprios modelos matemáticos, um sistema que os críticos dizem que pode facilmente ser manipulado.

O acordo global de Basileia III, que está sendo introduzido simultaneamente por Europa, Ásia e Estados Unidos, exige um mínimo de 3 por cento de índice de alavancagem.

Os oito bancos submetidos a regra seriam JPMorgan, Citigroup, Bank of America, Wells Fargo, Goldman Sachs, Morgan Stanley, Bank of New York Mellon e State Street.

(Por Emily Stephenson e Douwe Miedema)