Fogo danifica palácio histórico no centro de Paris

quarta-feira, 10 de julho de 2013 14:43 BRT
 

PARIS, 10 Jul (Reuters) - Um incêndio causou graves danos a um palácio do século 17 no centro de Paris nesta quarta-feira, queimando uma grande parte de seu telhado, assim como toda uma onerosa renovação já quase concluída.

O Hotel Lambert, na Ile Saint-Louis do rio Sena, era uma das mais bem preservadas mansões privadas de Paris. O arquiteto do prédio, Louis Le Vau, também projetou o Palácio de Versalhes.

"Este é um revés para o nosso patrimônio histórico", disse o prefeito de Paris, Bernard Delanoe, a jornalistas no local.

Os bombeiros correram para a mansão em torno de 1h da manhã no horário local, e lutaram por seis horas para conter o incêndio, que eclodiu em uma área de difícil acesso por baixo do telhado, por razões ainda desconhecidas. Ninguém ficou ferido.

No momento em que o fogo foi apagado, 650 metros quadrados do telhado haviam sido consumidos, parte de uma escadaria central e parte da alvenaria da fachada desabaram e quartos ficaram danificados pela água e fumaça, disse o porta-voz dos bombeiros, Pascal Le Testu.

Os historiadores de arte ainda avaliavam os danos às obras de arte, que os bombeiros tentaram proteger, disse Le Testu.

Eles conseguiram evitar que o fogo se espalhasse para prédios vizinhos, que foram esvaziados por precaução.

O incêndio aconteceu enquanto trabalhadores davam os toques finais na renovação acordada entre as autoridades de Paris e o proprietário, um irmão de Hamad bin Khalifa al-Thani, o ex-emir do Catar.

Planos para renovar a mansão só foram finalizados após uma longa batalha legal entre grupos de defesa dos monumentos de Paris e Al-Thani, que a comprou em 2007 por um preço estimado pela mídia em até 80 milhões de euros (102 milhões de dólares).

A mansão foi ocupada por 150 anos pela família polonesa Czartoryski, que a vendeu ao ramo francês da família Rothschild em 1975.

(Por Marine Pennetier)