BP compra participação em blocos da Petrobras na Bacia Potiguar

segunda-feira, 15 de julho de 2013 12:38 BRT
 

LONDRES, 15 Jul (Reuters) - A petroleira britânica BP informou nesta segunda-feira que realizará aquisição de direitos em cinco concessões em águas profundas operadas pela Petrobras na Bacia Potiguar, ampliando sua presença no litoral brasileiro.

A operação está sujeita à aprovação dos órgãos reguladores.

As áreas estão na costa do Rio Grande do Norte e do Ceará, em águas com profundidade entre 1.400 e 2.100 metros, segundo a BP.

A BP Energy do Brasil irá assumir participação de 30 por cento nos blocos POT-M-663 e POT-M-760 (contrato BM-POT-16) e 40 por cento nos blocos POT-M-665, POT-M-853 e POT-M-855 (contrato BM-POT-17). Juntos, estes blocos cobrem uma área total de 3.837 km quadrados, disse a BP.

Os contratos BM-POT-16 e BM-POT-17 foram concedidos na sétima rodada de licitações, em 2005.

A empresa não deu detalhes financeiros da operação.

A participação nos cinco blocos soma-se a outras oito que a BP arrematou na 11a rodada de leilões de áreas de petróleo, organizada pelo governo em maio, e a 14 concessões em cinco bacias brasileiras que a BP possui atualmente.

Desta forma, após a aprovação da parceria com a Petrobras e a assinatura dos contratos da última rodada da ANP, a BP vai deter concessões em 27 blocos no Brasil, sendo operadora em oito deles, informou a companhia. A Petrobras terá participação em 22 desses blocos, operando em 12 deles, enquanto outros seis serão operados pela Total e quatro pela BP.

"Desde 2011, quando assumimos participação em dez blocos com a aquisição da Devon Energy do Brasil, ampliamos nosso portfólio de exploração e produção para 27 concessões em sete bacias, incluindo o maior portfólio de exploração em águas profundas de uma empresa internacional de petróleo no Brasil", disse o presidente da BP Brasil, Guillermo Quintero, em nota.

Procurada, a Petrobras não respondeu questionamentos sobre o negócio com a BP.

(Reportagem de Andrew Callus e Sarah Young, em Londres; com reportagem adicional de Gustavo Bonato, em São Paulo)