Chuvas limitam risco de geadas no cinturão de café do Brasil

quinta-feira, 18 de julho de 2013 18:53 BRT
 

SÃO PAULO, 18 Jul (Reuters) - Chuvas previstas em toda a área sudeste do cinturão de café do Brasil no fim de semana ajudarão a evitar a formação de geadas quando as temperaturas caírem entre 23 e 25 de julho, disseram meteorologistas da Somar nesta quinta-feira.

"Chuva e frio no cinturão do café. Isso é o que podemos esperar nos próximos cinco a sete dias", disse a Somar na abertura de seu relatório sobre o clima no maior exportador global da commodity.

A partir de sexta-feira, estão previstas chuvas nas principais regiões produtoras no sul de Minas Gerais e na região de Mogiana, no norte de São Paulo, bem como Paraná. O clima úmido então deverá se espalhar para leste de Minas Gerais, Estado que produz metade da safra de café do Brasil.

"Na sequência, teremos uma massa de ar polar, que é bem intensa, e deve trazer um frio duradouro para todo o centro e sul do País", disse a Somar.

O centro da frente fria, que está prevista para passar sobre o Rio Grande do Sul e Paraná e apresentará a maior ameaça de geada, será contido por uma corrente de ar sobre o sul do país, pouco antes das principais áreas produtoras de café.

"De acordo com as últimas simulações, nós não vemos muito risco para geada em Minas Gerais ou São Paulo", disse o meteorologista da Somar, Celso Oliveira. "Nós temos visto moderado enfraquecimento da frente, mas o risco de geada no Paraná ainda existe."

Oliveira disse que o problema para o Paraná e sul de São Paulo é a sequência de duas noites e começo de manhãs consecutivas de frio nos dias 24 e 25 de julho.

"Este frio persistente pode trazer geadas isoladas e danos aos pés na região."

Paraná e o sul de São Paulo produzem relativamente pouco café comparado com as regiões mais ao norte.   Continuação...