23 de Julho de 2013 / às 15:13 / 4 anos atrás

Geadas atingem áreas de trigo no PR; risco é maior na quarta

SÃO PAULO, 23 Jul (Reuters) - Geadas atingiram diversas regiões do Paraná na madrugada desta terça-feira em áreas onde as plantações de trigo estão em fase vulnerável ao frio mais intenso, mas os danos causados pelo clima ainda não estavam imediatamente claros, informaram a Somar Meteorologia e representantes dos produtores.

“A gente não sabe ainda o real impacto. Provavelmente deve ter afetado o trigo”, disse o agrometeorologista Marco Antônio dos Santos, lembrando que eventuais danos ainda terão que ser avaliados pelos agricultores.

Produtores continuam preocupados com a próxima madrugada, quando as condições climáticas estarão mais favoráveis para a formação de geadas.

Segundo técnicos do governo paranaense, cerca de 40 por cento das lavouras plantadas com o cereal no Paraná --que produz praticamente metade do trigo brasileiro-- estão em fases vulneráveis a baixas temperaturas.

Segundo a Somar, houve formação de geada em várias regiões, entre elas as dos municípios de Toledo, Maringá e Cascavel, na metade oeste do Paraná.

O gerente técnico da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), Flávio Turra, avalia que a geada ocorreu em pontos isolados do oeste do Estado, sem danos extensos às plantações de trigo.

”De imediato, ainda não dá para dimensionar o tamanho da perda, disse Turra, por telefone, direto de Cascavel.

Segundo ele, os danos às lavouras de trigo só podem ser visualizados nas plantas após três ou quatro dias da ocorrência da geada.

O presidente da Cooperativa Agroindustrial de Cascavel (Coopavel), Dilvo Grolli, explica que a última madrugada não reuniu as condições para a ocorrência de geadas em muitas regiões, porque havia vento e céu nublado.

“Hoje não foi nada generalizado, nada preocupante”, disse Grolli à Reuters.

PREVISÃO ASSUSTA

Por outro lado, a preocupação é grande para a próxima madrugada.

“Amanhã deve continuar frio, e o tempo abriu. Se não estiver nublado, há risco. A maior parte do trigo da região oeste está na fase vulnerável”, disse Turra.

O presidente da Coopavel fala em “apreensão” por parte dos agricultores.

“Uma geada agora seria muito ruim para o trigo. Pegaria 50 por cento (das lavouras da região) na fase de espigamento e formação de grãos.”

Quanto ao Rio Grande do Sul, as geadas desta madrugada não devem ter atingido áreas com produção agrícola relevante, segundo a Somar.

CAFÉ

Já as áreas de plantio de café no norte do Paraná não foram afetadas por geadas nesta madrugada.

“O problema vai ser esta noite”, disse Santos, referindo-se ao risco de geada na noite e madrugada entre terça e quarta-feira.

Para a próxima madrugada há risco de formação de geadas entre o norte paranaense e na faixa sul de São Paulo, onde as temperaturas deverão oscilar entre zero e 3 graus. Nas demais regiões produtoras de café, o tempo úmido impedirá o frio extremo, disse a Somar.

Reportagem de Gustavo Bonato

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below