Advogados de Berlusconi pressionam Suprema Corte para absolvê-lo de fraude fiscal

quarta-feira, 31 de julho de 2013 13:29 BRT
 

Por Roberto Landucci e Barry Moody

ROMA, 31 Jul (Reuters) - Advogados de Silvio Berlusconi pediram à Suprema Corte nesta quarta-feira que rejeite uma condenação de fraude fiscal contra o ex-primeiro-ministro em um caso que pode decidir não apenas o futuro dele, mas o da frágil coalizão governista da Itália.

A Corte de Cassação estava escutando argumentos da defesa dos dois advogados de Berlusconi e de três outros condenados por dois tribunais menores relativos à compra fraudulenta dos direitos de transmissão do seu império de televisão Mediaset.

É improvável que saia um veredicto dos cinco juízes antes de quinta-feira. O principal advogado de Berlusconi, Franco Coppi, disse que ele e outro advogado do magnata da mídia devem falar por cinco horas em uma sessão vespertina que começará às 15h30 (horário local).

Na terça-feira, o promotor público pediu ao tribunal que rejeitasse o apelo final de Berlusconi contra uma sentença de quatro anos comutada para um ano sob anistia. Mas disse que uma proibição de ocupar cargos públicos para o quatro vezes primeiro-ministro deveria ser reduzida de cinco para três anos.

Se a Corte confirmar a sentença, pode haver tumulto político em meio à pior recessão pós-guerra da Itália.

O fraco governo de coalizão do Partido Democrático (PD) de centro-esquerda do primeiro-ministro, Enrico Letta, e do PDL de centro-direita de Berlusconi poderia mergulhar em crise, com potencial de precipitação na zona do euro.

O magnata da mídia, de 76 anos, diz ser perseguido por juízes de esquerda desde que entrou para a política em 1994, mas se perder o caso na Suprema Corte será sua primeira condenação definitiva em pelo menos duas dezenas de julgamentos.

Por causa de sua idade, a sentença de prisão seria cumprida através de serviço comunitário ou prisão domiciliar, e seus seguidores dizem que ele continuaria dirigindo seu partido do Povo da Liberdade, que fundou e banca, e que não tem nenhum líder alternativo claro.   Continuação...