Israelenses e palestinos seguem divididos apesar da negociação de paz

quarta-feira, 31 de julho de 2013 14:47 BRT
 

Por Allyn Fisher-Ilan

JERUSALÉM/RAMALLAH, 31 Jul (Reuters) - Israelenses e palestinos continuam distantes sobre os termos de qualquer acordo de paz, autoridades de ambos os lados deixaram claro nesta quarta-feira, um dia após as negociações serem retomadas em Washington pela primeira vez em quase três anos.

A principal negociadora de Israel, Tzipi Livni, disse que as partes "precisam desenvolver confiança" depois do que chamou de um início encorajador em Washington, e questionou uma exigência palestina para se concentrar primeiro em acordar as fronteiras de um Estado independente.

"O objetivo é terminar o conflito", disse Livni à Rádio Israel. "Não pode ser concluído meramente estabelecendo uma fronteira".

Yasser Abed Rabbo, que é próximo do presidente palestino Mahmoud Abbas, prevê "enormes dificuldades" para as negociações começarem depois da intensa diplomacia do secretário de Estado dos EUA, John Kerry.

Abed Rabbo, falando à rádio Voz da Palestina, citou a construção de assentamentos israelenses na Cisjordânia ocupada, e disse que qualquer construção ali iria afundar as negociações.

Ele se referia aos relatos da mídia israelense de que o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, havia seduzido os aliados de extrema-direita para apoiarem as negociações prometendo permitir a expansão dos assentamentos.

Kerry disse que os negociadores voltarão a seu reunir em agosto a fim de alcançar um acordo de "status final" dentro de nove meses.

As negociações de paz anteriores fracassaram em 2010 devido à construção de assentamentos na Cisjordânia, que os palestinos veem como ocupação de terras que eles querem para um Estado que incluiria a Faixa de Gaza e Jerusalém Oriental, todos territórios capturados por Israel em 1967.   Continuação...