29 de Agosto de 2013 / às 15:49 / 4 anos atrás

Ford coloca no Focus 1o motor flex com injeção direta

SÃO PAULO, 29 Ago (Reuters) - A Ford lançou no Brasil o primeiro motor flex com injeção direta de combustível do mundo, tecnologia que promete melhor performance e economia de combustível e que deve ajudar a montadora a se qualificar para receber benefícios fiscais previstos no novo regime automotivo brasileiro, Inovar-Auto.

O motor, 2.0 feito em alumínio, é parte de investimento de 200 milhões de dólares na nova versão do modelo Focus que deve começar a ser vendida no Brasil pela montadora ainda neste semestre, afirmou a Ford em evento no final da quarta-feira.

A tecnologia de injeção direta atualmente só é utilizada em carros de luxo. Ela permite um controle mais preciso da queima do combustível com a ajuda de uma série de sensores eletrônicos e aprimoramentos mecânicos controlados por uma central de software.

"É uma tecnologia cara, que precisa de veículo de maior volume (de vendas)", disse Rogélio Golfarb, vice-presidente de assuntos corpotativos da Ford América do Sul.

"O motor 2.0 consome mais e tem que ter tecnologia de consumo menor para não pesar nas metas (do Inovar-Auto), caso contrário, teríamos que controlar as vendas do carro", disse o executivo. "O Inovar caiu como uma luva. O motor vai ajudar a Ford a cumprir metas de eficiência energética e redução de consumo", acrescentou.

O Inovar-Auto passou a valer no início deste ano e vai até 2017. O regime prevê descontos tributários para montadoras que cumprirem metas de redução de consumo de combustível na média de seus veículos vendidos no país, além de investimentos maiores em produção nacional.

Golfarb afirmou que, apesar de ser desenvolvido para o Brasil, o novo motor Duratec flex com injeção direta é produzido no México. De lá, o motor é despachado para a Argentina onde é montado no Focus. Ambos os países mantém acordos automotivos com o Brasil.

"Isso é uma estratégia de complementação. Temos escala no Brasil para motores pequenos e o eles (México) têm capacidade em motores maiores", disse o executivo.

A Ford exibiu números de consumo de combustível que, segundo a empresa, foram calculados com base na legislação brasileira. Na cidade, abastecido apenas com gasolina, o Focus equipado com o novo motor tem autonomia de 9,6 quilômetros por litro, passando a 12,6 na estrada. Com etanol, o consumo é de 6,6 e 8,6 quilômetros por litro, respectivamente.

A empresa não informou comparativos sobre o consumo, mas afirmou que em termos de potência o motor permite um ganho de 20 por cento em relação ao modelo sem a tecnologia de injeção direta.

Segundo o gerente de calibração de motores para a América do Sul da Ford, Cristiano Pedreira, com etanol, a potência do motor é de 178 cavalos, ante 148 na versão sem a tecnologia de injeção direta. Já com gasolina, a potência passa de 143 para 175 cavalos, na mesma comparação.

Golfarb evitou confirmar se a Ford pretende oferecer a tecnologia de injeção direta em outros modelos mais populares da marca, mas afirmou que, se isso ocorrer, os motores terão que ser flexíveis como a versão 2.0 apresentada na quarta-feira, aceitando etanol, além de gasolina e a mistura de ambos em qualquer proporção.

Por Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below