Coca-Cola Femsa paga US$1,85 bi pela brasileira Spaipa

sábado, 31 de agosto de 2013 17:11 BRT
 

SÃO PAULO, 31 Ago (Reuters) - A Coca-Cola Femsa, uma joint venture entre a Coca-Cola e a varejista mexicana e engarrafadora Femsa, anunciou neste sábado acordo para a compra de 100 por cento do controle acionário da indústria de bebidas brasileira Spaipa, por 1,85 bilhão de dólares.

O acordo representa mais um passo da companhia na consolidação no Sistema Coca-Cola Brasil, segundo uma nota divulgada pela empresa, que já é a maior desse sistema.

"A Spaipa, que atua em todo o Paraná e em mais da metade do Estado de São Paulo, contribui de forma importante para reforçar a posição de liderança da Coca-Cola Femsa dentro do Sistema Coca-Cola", disse.

Em junho deste ano, a Coca-Cola Femsa adquiriu a Companhia Fluminense de Refrigerantes, engarrafadora com atuação em parte dos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, por 448 milhões de dólares.

O negócio anunciado neste sábado foi a sétima aquisição da empresa desde a decisão de entrar no Brasil, quando assumiu o controle da Panamco, que atuava no litoral e em parte do interior do Estado de São Paulo, assim como nas regiões metropolitanas de Campinas e da capital paulista, além de todo o Mato Grosso do Sul. Em 2008, a empresa comprou a Remil, franquia com atuação em Minas Gerais.

"Há uma grande complementaridade entre os territórios da Coca-Cola Femsa Brasil e os que pertencem à Spaipa. Isso nos permitirá ganhos logísticos e maior eficiência no atendimento de nossos clientes", disse o presidente da Coca-Cola Femsa Brasil, José Ramón Martínez, em comunicado.

Ele observou que a aquisição das operações da Spaipa traz boas possibilidades de crescimento para a companhia.

A Spaipa tem sede em Curitiba (PR) e atende 399 cidades no Estado do Paraná e 336 no Estado de São Paulo. A empresa possui duas fábricas em cada Estado: em Curitiba e Maringá, no Paraná, e em Marília e Bauru, em São Paulo.

Além disso, a Spaipa conta com sete centros de distribuição, 6 mil funcionários e 445 caminhões para atender 116 mil pontos de venda e 17,2 milhões de consumidores.   Continuação...