Sem pressa, produtores de soja aguardam clima favorável para plantio

sexta-feira, 20 de setembro de 2013 17:15 BRT
 

Por Gustavo Bonato

SÃO PAULO, 20 Set (Reuters) - Apesar de autorizado oficialmente, o plantio de soja nos principais Estados produtores deve se intensificar apenas nas próximas semanas, com produtores buscando fazer sua lavoura somente nas melhores condições climáticas, disseram nesta sexta-feira entidades ligadas a produtores.

Este ano não há o mesmo entusiasmo para plantar o milho após a soja, considerando os preços mais baixos do cereal.

Mato Grosso e Paraná, que deverão ter a maior área já plantada, encerraram esta semana o período de vazio sanitário --no qual o plantio é proibido para evitar perpetuação de doenças.

"Em boa parte do Estado, (o plantio) ainda não começou. Os produtores que entraram na lavoura nesta segunda quinzena de setembro, são aqueles que plantam algodão na segunda safra e não se prendem muito ao clima", disse o gestor do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Daniel Latorraca.

A estimativa do Imea é que até o momento menos de 0,5 por cento das lavouras de Mato Grosso tenham sido semeadas, em linha com o ano anterior.

A previsão dos meteorologista é de chuvas irregulares neste início de safra no Centro-Oeste brasileiro, com normalização das precipitações apenas em outubro.

"Este ano tende a ser muito parecido com o ano passado", disse Latorraca, referindo-se ao atraso no plantio da soja em 2012, por falta de chuvas.

O gestor do Imea lembra que, no início de 2013, muitos produtores empolgados com os preços do milho anteciparam a colheita de soja para adiantar o plantio do cereal, mesmo sem que a oleaginosa tivesse secado de maneira adequada, reduzindo produtividades.   Continuação...