Chuvas e ventos castigam costa Indiana com chegada de ciclone

sábado, 12 de outubro de 2013 16:02 BRT
 

Por Sruthi Gottipati e Jatindra Dash

ICHAPURAM/BHUBANESWAR, Índia (Reuters) - Chuvas e ventos fortes castigam neste sábado a costa leste da Índia, obrigando a fuga de cerca de 450 mil pessoas para abrigos no momento em que um dos maiores ciclones já registrados no país se aproxima. O fenômeno ameaça causar grande destruição em regiões rurais e vilarejos de pesca.

Tomando a maior parte da Baía de Bengala, o ciclone Phailin estava a cerca de 90 quilômetros da costa indiana no fim da tarde, e deve chegar a terra firme à noite, com ventos entre 210 e 220 quilômetros por hora.

A tempestade deve afetar cerca de 12 milhões de pessoas, a maioria em regiões densamente povoadas nos Estados de Odisha e Andhra Pradesh, disseram autoridades meteorológicas e de gerenciamento de desastres.

Mesmo antes de chegar à costa, coqueiros em vilarejos na costa foram inclinados ou quebrados pelo vento. Postes de eletricidade caíram e estradas estavam cobertas por destroços.

As primeiras mortes foram confirmadas: duas pessoas morreram ao serem atingidas por árvores, e uma terceira no desabamento dos muros de sua casa de barro.

Crianças apavoradas se abraçavam às mães para procurar proteção. A maioria das cidades ao longo da costa estava deserta, mas pessoas ainda eram vistas tentando fugir. Algumas se refugiaram em templos, outras se espremeram nos tradicionais triciclos indianos e partiram sentido interior.

"Essa é uma das maiores operações de retirada de pessoas já feitas na Índia", afirmou Shashidhar Reddy, vice-presidente da Autoridade Nacional de Gerenciamento de Desastres. Ele calcula que mais de 440 mil pessoas deixaram suas casas para fugir do ciclone.

O tamanho da tempestade aumenta as chances de grandes danos a propriedades, disse Reddy: "Nossa prioridade é minimizar a perda de vidas."   Continuação...