Coreana GS Caltex desiste de projeto de refinaria no Brasil

segunda-feira, 14 de outubro de 2013 17:41 BRT
 

DAEGU, Coreia do Sul, 14 Out (Reuters) - A segunda maior refinaria de petróleo da Coreia do Sul, GS Caltex, informou nesta segunda-feira que desistiu de planos para construir uma refinaria com a GS Energy e a Petrobras por causa de incertezas sobre a lucratividade do projeto.

A GS Caltex, que tem capacidade para processar 775 mil barris de petróleo por dia (bpd), acredita que seu investimento deve se concentrar em unidades secundárias para extrair gasolina e diesel de petróleo pesado, afirmou o presidente da empresa, Hur Dong-Soo, a jornalistas durante o Congresso Mundial de Energia. Tais investimentos podem ser de bilhões de dólares, disse ele.

"Decidimos não seguir adiante com o projeto (brasileiro). Desistimos dele completamente e também a GS Energy pois não temos certeza se será um projeto lucrativo", disse Hur.

Em junho, a Petrobras havia assinado acordo para buscar possível parceria com a GS Energy para construir uma refinaria de 300 mil bpd com data prevista para início de operações em 2017, perto de Fortaleza.

A GS Caltex é controlada em partes iguais pela norte-americana Chrevon, segunda maior petrolífera dos Estados Unidos, e pela sul-coreana GS Energy, detida pela GS Holding.

Hur disse que a empresa deveria focar os recursos em atualizar as instalações domésticas da empresa para extrair mais valor de combustíveis residuais.

"Normalmente custa cerca de 1 trilhão de wons para construir uma instalação de 40 mil bpd. Se queremos fazer uma de 150 mil bpd, você pode imaginar quanto vai custar", disse ele.

A refinaria disse em março que completou trabalhos para atualizar uma unidade de 53 mil bpd de petróleo pesado avaliada em 1,3 trilhão de wons (1,21 bilhão de dólares), elevando a produção de gasolina e diesel e aumentando a capacidade de petróleo pesado da refinaria para 268 mil bpd.