Bovespa garante 4a alta mensal; perspectiva é de mais ganhos em novembro

quinta-feira, 31 de outubro de 2013 17:58 BRST
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO, 31 Out (Reuters) - A Bovespa subiu levemente nesta quinta-feira, garantindo em outubro a quarta alta mensal consecutiva, com especialistas prevendo mais ganhos em novembro após a OGX ser excluída dos índices e em meio ao otimismo com Petrobras.

O Ibovespa fechou a sessão com avanço de 0,15 por cento, a 54.256 pontos. No mês, o ganho foi de 3,66 por cento. O giro financeiro do pregão foi de 7,9 bilhões de reais.

A endividada petroleira OGX, que pediu recuperação judicial na véspera, teve nesta quinta-feira seu último dia como componente do Ibovespa e de outros índices. Neste ano, o papel recuou 97 por cento, agregando uma boa dose de volatilidade ao índice, o que afastou investidores.

Para especialistas, livre da OGX, a bolsa deve encontrar espaço para avançar até o fim do ano, apesar de pouco ter se alterado na economia doméstica em termos de indicadores e nas perspectivas para o programa de estímulos do Federal Reserve, banco central norte-americano, que deve ser reduzido em 2014.

"A confiança está começando a voltar para o investidor nacional e o estrangeiro está comprado na bolsa", afirmou o analista Henrique Kleine, da Corretora Magliano. "A OGX vai sair do índice, e a Petrobras está voltando à sobriedade".

A Petrobras, cuja ação preferencial tem o segundo maior peso do Ibovespa, submeteu ao seu Conselho de Administração uma nova política de preços que prevê reajustes automáticos e periódicos de combustíveis, conforme a necessidade de alinhamento com os valores praticados no mercado internacional.

A estatal teve queda de 39 por cento em seu lucro líquido do terceiro trimestre, que foi prejudicado pela defasagem de preços. "Quase todos os analistas estão elevando as projeções para a ação devido a essa notícia (da mudança na metodologia)", afirmou o analista Leandro Silvestrini, da Intrader.

Após se destacar em outubro, o setor de siderurgia também deve avançar em novembro, após empresas como Usiminas e Gerdau divulgarem fortes resultados no terceiro trimestre.   Continuação...