Dezenas de corpos são recuperados após violência na República Centro-Africana

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013 17:24 BRST
 

BANGUI, 26 Dez (Reuters) - Funcionários da Cruz Vermelha disseram nesta quinta-feira que recuperaram 44 corpos das ruas da capital da República Centro- Africana, Bangui, após combates religiosos acirrados nos últimos dois dias, em que seis soldados de paz do Chade também foram mortos.

O chefe de delegação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, Georgios Georgantas, afirmou que os corpos eram provavelmente apenas uma parte dos mortos em Bangui, já que suas equipes não tinham acesso a determinadas partes da cidade.

Milhares de soldados de paz franceses e africanos não foram capazes de conter o surto de violência da última semana.

Os rebeldes do grupo Seleka, de maioria muçulmana, que tomaram o poder em março, e milícias cristãs de auto-defesa realizaram ataques uns contra os outros e, mais recentemente, sobre a população local.

"A violência tem ocorrido em níveis extremamente altos", disse Georgantas à Reuters por telefone. "Temos informações sobre mais corpos em certas partes da cidade que não conseguimos ter acesso, porque a luta foi muito intensa."

Ele contou que os distritos de Miskine e Boy-Rabe nos dois sentidos da principal rodovia vindo do norte de Bangui permaneciam inacessíveis.

Um representante do grupo Médicos Sem Fronteiras no principal hospital de Bangui disse que foram tratadas mais de 50 pessoas com ferimentos de arma de fogo ou cortes de facão desde quarta-feira devido aos combates em toda Bangui.

Seis soldados chadianos de uma força de paz também foram mortos por milícias na capital da República Centro-Africana. Cinco deles morreram de forma imediata na quarta-feira durante os combates em Bangui, que já deixaram centenas de desabrigados.

Os conflitos perderam intensidade nesta quinta-feira, à medida que soldados franceses se posicionaram nas principais rotas perto do aeroporto e em regiões problemáticas. Mesmo assim, houve relatos de tiros esporádicos durante a manhã.

As Nações Unidas planejam uma possível missão de paz da organização para a República Centro-Africana.

(Reportagem de Paul-Marin Ngoupana)