7 de Janeiro de 2014 / às 19:44 / 4 anos atrás

Frio recorde varre o leste dos EUA e causa pelo menos oito mortes

Por Victoria Cavaliere e Ian Simpson

NOVA YORK/MILWAUKEE, 7 Jan (Reuters) - Uma massa de ar polar vinda do Ártico provocou temperaturas baixas recordes ao atingir o leste dos Estados Unidos nesta terça-feira, provocando o cancelamento de milhares de voos, a elevação dos preços da energia e a superlotação nos abrigos para sem-tetos.

Oito mortes foram registradas em todo o país desde que a massa de ar ártico atingiu a América do Norte no fim de semana, produzindo as temperaturas mais baixas em duas décadas.

A baixa temperatura bateu recorde no Central Park, em Nova York, para esta época - 16 graus Celsius negativos - , mas com as rajadas de vento de 51 quilômetros por hora, a sensação era de um frio ainda maior, segundo o Serviço Nacional de Meteorologia.

As autoridades emitiram alertas sobre ventos frios ou baixas temperaturas para metade dos EUA. As condições congelantes estão prejudicando o transporte rodoviário, ferroviário e aéreo.

A expectativa é de que as temperaturas fiquem entre 14 e 19 graus centígrados abaixo do normal do Meio-Oeste ao Sudeste do país, de acordo com o serviço meteorológico.

Em Nova York e na capital, Washington, os abrigos para sem-teto e outros edifícios públicos receberam pessoas que estavam congelando nas ruas.

"Minhas mãos estavam congeladas, pareciam picadores de gelo. Vim para cá para aquecer minhas mãos, aqui eu as coloquei sob água quente", disse Mike Smith, de 48 anos, um sem-teto que estava cochilando no lobby da Martin Luther King Jr. Memorial Library, em Washington.

Grandes cidades dos EUA estão com temperaturas abaixo do ponto de congelamento, como é o caso de Chicago, com menos 20 graus, Detroit, com menos 21 graus, Pittsburgh, com menos 17 graus e Boston, menos 9 graus.

A onda de frio pode custar à economia dos EUA até 5 bilhões de dólares, por perda de produtividade e redução das vendas no varejo, estimou o vice-presidente sênior da Planalytics, Evan Gold, que faz acompanhamento do clima para empresas.

Ele disse que cerca de 200 milhões de pessoas nas grandes cidades podem ter um choque ao receber as contas de energia, o poderia levá-las a cortar outros gastos nos próximos meses.

Na Bowery Mission, um albergue para sem-teto em Nova York, o dormitório com 80 camas estava lotado na segunda-feira à noite e outras 179 pessoas dormiram na capela e na cafeteria, disseram funcionários.

"Nossos funcionários andaram pela vizinhança para se certificarem de que todas as pessoas estivessem cientes de que poderiam passar a noite aqui", disse James Winan, chefe de desenvolvimento na Bowery Mission.

Autoridades de Washington abriram bibliotecas, centros de recreação e outros espaços públicos para as pessoas se aquecerem, em meio a temperaturas que caíram para 14 graus negativos.

Reportagem adicional de Ellen Wulfhorst, Scott DiSavino e Marina Lopes em Nova York, Daniel Lovering em Boston, David Beasley e Karen Jacobs em Atlanta, Colleen Jenkins em Winston-Salem, Carolina do Norte, Tom Brown em Miami e Eric M. Johnson em Seattle

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below