Campos deve oficializar candidatura até fevereiro; anúncio de Marina como vice viria depois

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014 19:09 BRST
 

Por Jeferson Ribeiro

BRASÍLIA, 8 Jan (Reuters) - O governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, deve oficializar a candidatura ao Planalto até meados de fevereiro, mas a formalização da chapa com e a ex-senadora Marina Silva pode ocorrer só depois, segundo integrantes do partido.

"Eduardo (Campos) poderá lançar seu nome em janeiro ou fevereiro e depois fazer o convite a Marina", disse à Reuters nesta quarta-feira o deputado Márcio França (PSB-SP), que preside o partido em São Paulo.

No próximo dia 17, a cúpula do PSB deve se reunir com Campos em Recife para analisar a conjuntura política e definir a estratégia para os próximos meses. Nesse encontro, é provável que seja definida uma data para o anúncio oficial da candidatura de Campos.

"Algumas coisas (como o cabeça de chapa da aliança) se definirem antes é melhor para acabar com as intrigas", afirmou o líder do PSB na Câmara, Beto Albuquerque (RS). Os socialistas preferem definir logo o anúncio para que não aumente a pressão para que Marina, melhor colocada nas pesquisas, assuma a cabeça de chapa.

Integrantes da cúpula da Rede Sustentabilidade, partido de Marina que não obteve registro eleitoral para participar do pleito, porém, disseram à Reuters que essa possibilidade ainda não foi discutida entre os apoiadores da ex-senadora.

A definição de uma data para formalização da chapa, com Marina de vice, também pode acontecer durante a viagem que ela e Campos farão no final deste mês para participar do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

A aliança eleitoral entre Campos e Marina foi anunciada de forma surpreendente no início de outubro, a poucas horas do prazo final para filiações partidárias, e mexeu com o xadrez político da disputa presidencial.

Marina, que em 2010 recebeu cerca de 20 milhões de votos na disputa presidencial e está melhor posicionada do que Campos nas pesquisas de intenção de voto, tem indicado desde o anúncio da aliança que o cabeça da chapa seria o pernambucano.   Continuação...