Avaliação do governo cai, mas Dilma ainda lidera com folga corrida eleitoral

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 14:39 BRT
 

Por Jeferson Ribeiro A avaliação do governo Dilma Rousseff teve uma leve piora em fevereiro, motivada principalmente pela expectativa do aumento do custo de vida neste ano e por um diagnóstico pior nas áreas de segurança e saúde, mas a petista ainda lidera com folga a disputa presidencial, mostrou uma pesquisa nesta terça-feira.

Segundo o levantamento do instituto MDA encomendado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), a avaliação positiva do governo caiu para 36,4 por cento, ante 39,0 por cento em novembro.

Já o percentual dos entrevistados que considera negativo o desempenho do governo passou para 24,8 por cento, contra 22,7 por cento em novembro, enquanto a avaliação regular oscilou para 37,9 por cento, contra 37,7 por cento. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais.

"Essa oscilação negativa tem a ver com a avaliação das pessoas em algumas áreas", disse o presidente da CNT, senador Clésio Andrade (PMDB-MG).

Na saúde, 30,8 por cento dos entrevistados acreditam que essa área irá piorar. Em novembro esse percentual era de 23,5 por cento. Na segurança pública, os que veem piora nos próximos seis meses chegou a 33,7 por cento. Eram 29,3 por cento em novembro.

Nessa pesquisa, as pessoas também foram questionadas sobre seu custo de vida e o resultado também influenciou, segundo Andrade, na avaliação pior do governo.

Para 77,2 por cento das pessoas o custo de vida aumentou nos últimos 12 meses. E para 71,8 por cento ele subirá ainda mais ao longo de 2014.

Andrade afirma ainda que a péssima avaliação sobre os gastos com a Copa do Mundo --75,8 por cento consideram os investimentos desnecessários e 66,6 por cento não acreditam que as obras de mobilidade urbana serão entregues a tempo-- contribuiu para piora na avaliação do governo.

A pesquisa mostrou ainda que se a definição da sede da Copa do Mundo deste ano fosse hoje, 50,7 por cento não apoiariam a escolha do Brasil.   Continuação...

 
Presidente Dilma Rousseff durante coletiva de imprensa em Brasília. Dilma teve uma leve piora em fevereiro, motivada principalmente pela expectativa do aumento do custo de vida neste ano e por um diagnóstico pior nas áreas de segurança e saúde, mas a petista ainda lidera com folga a disputa presidencial, mostrou uma pesquisa nesta terça-feira. 18/12/2013. REUTERS/Ueslei Marcelino