Tropas russas se tornam agressivas, e tensões aumentam na Crimeia

sábado, 8 de março de 2014 11:21 BRT
 

Por Peter Graff e Andrew Osborn

KIEV/SEBASTOPOL (Reuters) - As tensões aumentaram neste sábado na região da Crimeia, ocupada pela Rússia, depois que discussões durante a madrugada entre tropas russas e soldados ucranianos sitiados terem realçado ainda mais o maior confronto político entre Ocidente e Oriente desde o fim da Guerra Fria.

Os níveis de pressão cresceram muito na região nos últimos dois dias, desde quando a liderança regional declarou que agora faz parte da Rússia e anunciou um referendo em 16 de março para confirmar a mudança.

O presidente russo, Vladimir Putin, declarou há uma semana que a Rússia tem o direito de invadir a Ucrânia para proteger cidadãos russos, e seu Parlamento aprovou uma mudança na lei para que fique mais fácil anexar territórios.

Até agora, a tomada russa da península localizada no Mar Negro não teve violência, mas as forças da Rússia têm ficado cada vez mais agressivas contra as tropas ucranianas, cercadas em bases e sem oferecer resistência.

Tropas russas foram de caminhão até um posto de defesa aérea em Sebastopol, sede da frota do Mar Negro da Rússia e da marinha ucraniana, e tomaram controle da base durante a madrugada. Uma equipe de reportagem da Reuters no local afirmou que não houve feridos.

O serviço de imigração ucraniano afirmou que tropas russas também tomaram postos fronteiriços localizados no leste da península, despejando autoridades ucranianas e suas famílias de seus apartamentos no meio da madrugada.

"A situação mudou. As tensões estão muito maiores agora. Vocês têm que sair. Vocês não podem filmar aqui", afirmou um soldado russo que carregava uma metralhadora, com sua face coberta, na base naval ucraniana de Novozernoye.

O ministro das Relações Exteriores polonês, Radoslaw Sikorski, afirmou neste sábado que a Polônia esvaziou seu consulado em Sebastopol devido às "seguidas perturbações causadas por forças russas".   Continuação...