Toyota suspende produção na Índia à medida que disputa salarial se arrasta

segunda-feira, 17 de março de 2014 10:25 BRT
 

TÓQUIO, 17 Mar (Reuters) - A unidade indiana da Toyota fechou temporariamente suas duas fábricas onde trabalhadores interromperam a produção para protestar contra um atraso no aumento de salários depois de 10 meses de negociações.

As instalações perto de Bangalore são as únicas fábricas de veículos da Toyota no sexto maior mercado automotivo do mundo, onde a montadora japonesa gera apenas uma pequena parte de suas vendas globais.

O fechamento aumenta o espectro de distúrbios trabalhistas em fábricas indianas de carros nos últimos anos, incluindo uma disputa em 2012 na unidade da Suzuki, a Maruti Suzuki India. Um tumulto deixou uma pessoa morta e mais de 100 feridas, e resultou em uma perda de produção que durou um mês, custando 250 milhões de dólares.

A Toyota Kirloskar Motor (TKM), a unidade indiana da maior montadora do mundo, disse em comunicado que alguns trabalhadores

tinham causado distúrbios nos negócios durante os últimos 25 dias, enquanto a administração, o sindicato trabalhista e o governo local negociavam os salários.

"A companhia não tem outra opção senão a de declarar o fechamento das instalações para assegurar a segurança de seus funcionários e pessoal da gerência", disse a TKM.

A subsidiária fechou as fábricas no domingo, dia em que não há produção, e não disse quando reabrirá as instalações.

O fechamento resultará em uma perda diária de produção de 700 veículos, disse o porta-voz da Toyota em Tóquio Naoki Sumino.

A TKM e o sindicato continuarão a negociar para resolver o problema, acrescentou Sumino.

(Por Yoko Kubota)