Frente Nacional conquista prefeitura simbólica na França

segunda-feira, 24 de março de 2014 09:32 BRT
 

Por Mark John

PARIS, 24 Mar (Reuters) - O partido direitista francês Frente Nacional conquistou a prefeitura de uma localidade historicamente governada pelos socialistas e ainda pode obter outras vitórias no segundo turno das eleições municipais, nas quais o eleitorado puniu o presidente François Hollande por sua incapacidade em combater o desemprego.

Num resultado muito comemorado pela dirigente Marine Le Pen, a FN chegou ao poder na localidade de Henin-Beaumont, antigo polo minerador no centro da França, após o primeiro turno disputado no domingo. O partido ainda disputa o segundo turno, no domingo que vem, em pelo menos outras seis cidades.

O comparecimento às urnas foi excepcionalmente baixo, em torno de 65 por cento, após uma série de escândalos que atingiram políticos franceses de direita e de esquerda.

O Partido Socialista, de Hollande, obteve apenas 38 por cento dos votos em nível nacional, atrás dos 47 por cento da oposição conservadora, segundo resultados preliminares.

A FN teve cerca de 5 por cento dos votos, um resultado expressivo, já que o partido anti-imigração apresentou candidatos para apenas 600 das cerca de 36 mil vagas em disputa nos municípios da França.

O primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault conclamou o eleitorado a apoiar qualquer candidato que rivalize com a FN no segundo turno. Em tom triunfal, Le Pen disse não estar interessada em pactos eleitorais com a direita tradicional, embora isso possa significar uma menor representação do partido nas Câmaras Municipais.

"A Frente Nacional está se arraigando como queria - e a safra é bastante excepcional", disse ela a uma emissora de TV.

Resultados divulgados durante a noite colocam a FN em primeiro lugar na cidade de Forbach, antigo polo industrial no leste francês. No sul, o partido lidera em Avignon, Perpignan, Beziers e Frejus, e está em segundo lugar em Marselha.

Se conseguir vencer em mais três outras cidades, a FN baterá seu recorde anterior, de 1995, quando entrou em três prefeituras, agregando uma quarta dois anos depois. Essas experiências, no entanto, foram ruins para o partido, já que suas gestões municipais deixaram clara a falta de experiência administrativa da FN.

Para os socialistas, um consolo da eleição de domingo foi o resultado de Paris, onde sua candidata, Anne Hidalgo, parece prestes a derrotar sua rival conservadora, Nathalie Kosciusko-Morizet, que no entanto teve uma votação acima do esperado.