Hollande deve prosseguir com reformas apesar de derrota em eleições locais

segunda-feira, 24 de março de 2014 13:54 BRT
 

Por Mark John

PARIS, 24 Mar (Reuters) - O governo do presidente francês, François Hollande, deve manter as reformas econômicas planejadas com corte nos gastos apesar de ter sido punido nas eleições locais, onde a Frente Nacional (FN) anti-imigração obteve ganhos, informou o ministro das Finanças francês, na segunda-feira.

A líder Marine Le Pen considerou um avanço para o seu partido protecionista anti-União Europeia, já que a FN ampliou o seu poder no ex-centro de mineração de carvão do norte, a cidade de Henin-Beaumont, com a vitória na votação no primeiro turno do domingo, além de liderar a corrida em uma dúzia de cidades onde haverá segundo turno na próxima semana.

Com um recorde em baixa participação, de pouco mais de 60 por cento dos eleitores, depois de uma série de escândalos políticos que atingiram os principais políticos de esquerda e direita, o Partido Socialista de Hollande e seus aliados conseguiram apenas 38 por cento dos votos nacionais, atrás dos 47 por cento dos conservadores da oposição, segundo a apuração preliminar.

"Em relação às reformas, nós temos que manter a calma e mostrar coragem", disse o ministro das Finanças, Pierre Moscovici, à rádio Europe 1. "Estamos prontos para tomar todas as medidas necessárias para a França continuar a ser um país confiável em finanças públicas."

Paris vai enviar à União Europeia os detalhes das medidas planejadas para os gastos públicos, em 15 de abril, como previsto, ele acrescentou.

O déficit da França está em 3,6 por cento da produção neste ano, e Hollande quer reduzir para abaixo da meta de 3 por cento em 2015. A FN conseguiu cerca de 5 por cento dos votos, uma quantidade elevada proporcionalmente, dado o número de candidatos apresentados pelo partido.

Uma forte FN mostra que reforçou as expectativas de que ao lado de outros partidos anti-UE se sairá bem nas eleições do Parlamento Europeu em maio. As pesquisas mostram que a FN está no caminho para emergir como o maior partido francês na assembleia da UE.

(Reportagem adicional de Brian Love e Pauline Ades-Mevel)

 
O presidente francês François Hollande fala com parteiras após votar no primeiro turno das eleições locais francesas, em Tulle. Hollande deve manter as reformas econômicas planejadas com corte nos gastos apesar de ter sido punido nas eleições locais, onde a Frente Nacional (FN) anti-imigração obteve ganhos, informou o ministro das Finanças francês, na segunda-feira. 23/03/2014 REUTERS/Regis Duvignau