Abbas assina convenções internacionais; Kerry cancela visita ao Oriente Médio

terça-feira, 1 de abril de 2014 19:33 BRT
 

Por Ali Sawafta e Noah Browning

RAMALLAH, Cisjordânia, 1 Abr (Reuters) - O presidente palestino, Mahmoud Abbas, assinou mais de uma dezena de convenções internacionais nesta terça-feira e expressou irritação com a demora de Israel em libertar prisioneiros, uma decisão que vem prejudicando os esforços dos Estados Unidos de salvar as frágeis conversações de paz.

A inesperada iniciativa tinha como objetivo solidificar a posição dos palestinos em organismos mundiais, desafiando Israel e os EUA, que há muito tempo se opõem a esse tipo de ação unilateral.

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, anunciou imediatamente que estava cancelando uma viagem para a região na quarta-feira, a qual o governo dos EUA esperava que resultaria em um acordo tripartite para estender as negociações até 2015.

"Este é um momento para estar firme e com os olhos realmente abertos sobre este processo", disse Kerry a repórteres em Bruxelas, na Bélgica, onde participou de uma reunião ministerial da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

"É completamente prematuro nesta noite fazer qualquer tipo de avaliação, e certamente qualquer julgamento final, sobre os acontecimentos de hoje (terça-feira) e onde as coisas se situam", disse ele, deixando claro que iria prosseguir com os seus esforços para acabar com o conflito do Oriente Médio, que atravessa gerações.

"Nós continuamos envolvidos, mesmo agora, enquanto falo, com ambas as partes para encontrar o melhor caminho a seguir."

Abbas havia se comprometido a não buscar a adesão dos territórios palestinos a instâncias mundiais durante as negociações mediadas pelos EUA, programadas para seguirem adiante até o fim de abril, mas até agora houve poucos avanços aparentes.

Israel havia prometido, em troca, libertar mais de 100 presos até o fim de março, mas não soltou o grupo final, alegando querer garantias de que os palestinos prosseguirão com as negociações depois do prazo final de 29 de abril.   Continuação...