Forte terremoto atinge costa norte do Chile e provoca tsunami

terça-feira, 1 de abril de 2014 22:46 BRT
 

SANTIAGO, 1 Abr (Reuters) - Um forte terremoto atingiu na noite desta terça-feira o norte do Chile, provocando um tsunami que forçou autoridades a esvaziar partes de algumas cidades e a emitir alertas para toda a costa do Pacífico Sul e da América Central. Não foram registrados vítimas ou danos à infraestrutura de imediato.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos afirmou que o epicentro do terremoto de magnitude 8,2 está localizado 86 quilômetros a noroeste da cidade de Iquique, na fronteira com o Peru, a uma profundidade de 20 quilômetros. Anteriormente, o terremoto havia sido classificado como sendo de magnitude 8,0.

A Marinha chilena, que emitiu um alerta de tsunami imediatamente após o sismo, disse que as ondas chegaram às costas do país e que a maré aumentou em um intervalo de 1,58 a 1,8 metro, segundo o seu monitoramento.

As principais cidades costeiras do norte do Chile começaram a ser esvaziadas. Os alarmes soaram no Equador e no vizinho Peru, onde o terremoto foi sentido com força e as principais cidades do sul foram isoladas.

O Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico disse que as costas do Peru, Equador, Colômbia, Panamá, Costa Rica e Nicarágua também estavam em risco.

Embora as autoridades chilenas não tenham registrado vítimas ou danos graves à infraestrutura, o terremoto provocou deslizamentos de terra e bloqueios parciais de estradas, de acordo com o Escritório Nacional de Emergência (Onemi).

"Pedimos aos cidadãos de todo o país para deixarem 100 por cento das áreas costeiras... Não temos sérios danos nas casas... Não há nenhuma tragédia envolvendo pessoas", disse a repórteres o subsecretário do Interior, Mahmud Aleuy.

A mídia local relatou falta de energia e congestionamentos em algumas estradas à medida que as pessoas tentavam fugir para zonas mais seguras, em meio à chegada das primeiras ondas a Iquique, uma cidade portuária importante para a exportação de cobre.

O poderoso terremoto desta terça-feira, quatro anos após o devastador sismo de magnitude 8,8 e o tsunami no centro e sul do país que deixaram cerca de 500 mortos, ocorreu perto de uma área onde estão concentradas algumas das maiores mineradoras de cobre do mundo.   Continuação...